Siga Mais

Publicidade

Cinema
Auto Posto Cocipa

Publicidade

UniFAI 1
Unifai 2

Siga Mais » Notícias » Negócios

Negócios

Pesquisa: 76% dos empresários dizem que feirinhas itinerantes não trazem problemas ao comércio

20:26 atualizado: 16/11/2017 11:02

Pesquisa foi realizada pela FecomercioSP em Adamantina, com comerciantes locais.

Por: Da Redação

http://www.sigamais.com/noticias/negocios/pesquisa-76-dos-empresarios-dizem-que-feirinhas-itinerantes-nao-trazem-problemas-ao-comercio/ Pesquisa: 76% dos empresários dizem que feirinhas itinerantes não trazem problemas ao comércio
Pesquisa realizada pela FecomercioSP faz radiografia do comércio adamantinense (Foto: Arquivo/Siga Mais). Pesquisa realizada pela FecomercioSP faz radiografia do comércio adamantinense (Foto: Arquivo/Siga Mais).

O Jornal Impacto publicou na última sexta-feira (10) os resultados finais de uma pesquisa aplicada via telefone junto a empresários do comércio de Adamantina pela FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo).
O resultado da pesquisa trouxe dados bastante reveladores, sobretudo em torno da abordagem a respeito dos reflexos locais, para o comércio, decorrentes de camelôs e feirinhas itinerantes. Nesse contexto, teoricamente, estão inseridas as populares “Feirinhas do Brás”, muitas vezes hostilizadas pelo setor comercial das cidades.
Sobre esse tema, a FecomercioSP perguntou: “O Sr. tem problemas com relação ao comércio informal (camelôs e feirinhas itinerantes)?”. Segundo o que foi apurado na pesquisa e divulgado pelo Jornal Impacto na última sexta-feira (página 9), um universo de 76% dos entrevistados responderam que “Não há incômodo dessa natureza para meu comércio”.
Em segundo lugar, 10% responderam que “Camelôs, feiras itinerantes e ambulantes são igualmente problemáticos para meu comércio”. Apenas 7% declararam à FecomercioSP que “o maior problema é a realização das feirinhas itinerantes”, enquanto outros 7% responderam que “o maior problema são os camelôs e ambulantes informais”.
Com esse cenário de respostas, mais de 3/4 dos entrevistados não manifestaram incômodo com camelôs e feirinhas ambulantes, enquanto apenas 1/4 dos entrevistados se referiram aos camelôs e feirinhas ambulantes como problemas.

Falta de vagas na área central e outros dados mapeados na pesquisa

A pesquisa realizada em Adamantina pela FecomércioSP apontou ainda outros fatores relevantes para o comércio local. Quando perguntado “Qual o principal problema que o Sr(a) acredita que seu estabelecimento enfrenta?”, 50% dos entrevistados responderam “falta de estacionamento nas proximidades”. Em seguida, empatam com 6% a “falta de segurança” e “atuação exagerada da fiscalização”. O “fechamento aos feriados e domingos” é apontado como problema para 5% dos entrevistados, enquanto 4% responderam que é a “abertura aos feriados e domingos”. Já 3% responderam “calçamento” e 2% responderam “multas de trânsito recebidas pelos clientes nas ruas próximas ao estacionamento”. Já 25% das respostas elencaram outros fatores, isolados.
Ainda de acordo com a pesquisa, 50% dos clientes do comércio local são oriundos de outras regiões. Já para 36% dos entrevistados, os clientes moram perto e vão de casa para as lojas com transporte, enquanto outros 9% moram perto e vão a pé de casa até as lojas. Outros 2% dos clientes, segundo respondido pelos comerciantes, trabalham nas proximidades e vão a pé até as lojas, e outros 2% também trabalham nas proximidades, mas se utilizam de transporte.

Atuação positiva do Sincomercio

A atuação do Sincomercio (Sindicato do Comércio Varejista) também foi avaliada pela pesquisa realizada pela Fecomercio SP. Para 68% dos entrevistados, é “muito importante” o apoio do Sincomercio para se manterem informados, enquanto 5% declararam ser “pouco importante” e 27% declararam não se informarem através do Sindicato.
Sobre o ambiente de negócios local, foi perguntado de que forma o Sincomercio pode melhorar esse cenário. Para 44% dos entrevistados, a melhoria pode acontecer por meio de treinamentos e cursos de profissionalização e para 32%, a contribuição pode acontecer pela atuação do Sincomercio em defesa dos interesses das empresas em âmbito local (legislação municipal, problemas locais etc). Outros 12% responderam que essa contribuição pode acontecer pela atuação em defesa dos interesses em âmbito nacional (legislação federal, problemas trabalhistas etc), enquanto 7% responderam que a contribuição pode ocorrer na negociação de salários e pisos dos empregados. Por fim, 6% deram outras respostas diversas.  
O último item da pesquisa pergunta ao entrevistado qual a avaliação sobre o Sincomercio de Adamantina. Em resposta, 56% responderam “boa”, 23% responderam “regular”, 12% responderam “excelente”, 5% responderam que a atuação é “ruim”, 3% declararam ser “péssima” e 1% não souberam ou não responderam.

Falta de vagas para estacionar é um dos problemas relatados pelos comerciantes de Adamantina, na pesquisa da FecomercioSP  (Foto: Arquivo/Siga Mais).

 
Nenhum comentário até o momento, Clique aqui para comentar!
 

Publicidade

Microdata

Publicidade

Diario
Massa FM