Saúde

Mobilização da Rede Promover Vida reuniu 500 inscritos de 50 municípios em Adamantina

Encontro por uma Cultura de Paz e Simpósio de Prevenção e Posvenção do Suicídio discutem prevenção.

Por: Priscila Caldeira | UniFAI atualizado: 1 de outubro de 2019 | 18h40
Rede Promover Vida reuniu 500 inscritos de 50 municípios em Adamantina em dois dias de eventos (Fotos: Priscila Caldeira). Rede Promover Vida reuniu 500 inscritos de 50 municípios em Adamantina em dois dias de eventos (Fotos: Priscila Caldeira).

A Rede Promover Vida, um coletivo de instituições, profissionais e pessoas em prol da vida de Adamantina (SP) da qual o Núcleo de Psicologia do Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) é membro e articulador, reuniu 500 inscritos de 50 municípios em dois dias de programação, no 8º Encontro por uma Cultura de Paz e 3º Simpósio Regional de Prevenção e Posvenção do Suicídio.

Os eventos, que ocorreram junto às pró-reitorias de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação, e Extensão da UniFAI, contaram este ano com tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais (Libras) por professores intérpretes da Diretoria Regional de Ensino de Adamantina e da UniFAI.

Realizada no Câmpus II nos dias 24 e 25, em cinco períodos, a programação gratuita registrou palestras, rodas de conversa, oficinas, minicurso e apresentação de trabalhos em formato pôster.

Os eventos visam a capacitação teórica e técnica de profissionais e comunidade para refletir, pensar e agir adequadamente em situações de risco de suicídio ou quando na ocorrência de tentativas e suicídios, bem como a socialização de experiências, dúvidas, acertos e a construção coletiva de ações que favoreçam a saúde de todas as pessoas envolvidas, tanto em ambientes profissionais quanto pessoais.

A supervisora de estágio, coordenadora do Núcleo de Psicologia da UniFAI, membro e articuladora da Rede, Profª Ma. Ana Vitória Salimon dos Santos, teceu comentários quanto aos eventos.

“O encontro/simpósio registrou presença maciça e ativa de participantes nos cinco períodos e foi, a meu ver, de excelente qualidade. A programação foi ampla, abordando intervenções em comportamento suicida (intervenção, prevenção e posvenção), diferenciação de atos lesivos sem intenção suicida e tentativas de suicídio, cuidados com a saúde dos profissionais que atuam em serviços públicos ou privados, das famílias que vivenciam esta questão e também da comunidade impactada”, afirmou.

Ana Vitória reforça que o trabalho atua na perspectiva crítica de que o comportamento suicida é a expressão de modos de vida em sociedade, numa complexidade biopsicossocial e que também deve ser abordado de forma complexa e responsável.

“Atualmente em nome da campanha ‘setembro amarelo’ muitas ações têm sido realizadas para públicos diversos, inclusive crianças, algumas bem fundamentadas e outras com informações distorcidas e que podem acarretar consequências danosas. No encontro, podem-se discutir cuidados para intervenções responsáveis, especialmente na construção de serviços de atenção às pessoas como respaldo para suas necessidades, ao invés de somente motivar a falarem sobre elas e, especialmente, se discutiu a necessidade, antes ainda da prevenção do suicídio, de se promover saúde”, frisou.

A supervisora de estágio, coordenadora do Núcleo de Psicologia da UniFAI, membro e articuladora da Rede Promover Vida, Profª Ma. Ana Vitória Salimon dos Santos, pontua a importância do trabalho coletivo em prol da vida  (Foto: Priscila Caldeira).

De acordo com Ana Vitória, a organização do encontro contabilizou mais de 100 pessoas. “Foi de uma qualidade ímpar as ações em coletividade, com solidariedade, afetos e respeito, bases essenciais para ações transformadoras e promotoras de vida. Agradeço imensamente a todos os que somam conosco, Rede Promover Vida”, ressaltou.

Minicurso

Nos períodos da manhã e tarde de terça-feira, 24, ocorreu um minicurso intitulado “Suicídio: uma análise crítica de um fenômeno complexo”, ministrado pelo Prof. Dr. Nilson Berenchtein Netto, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Doutor em Psicologia da Educação, o psicólogo mencionou o aumento de 7% de suicídio no Brasil nos últimos seis anos, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). “Se no Brasil o índice cresce e mundialmente está diminuindo, temos que olhar para as condições objetivas da vida dos brasileiros para tentar entender o fenômeno. É preciso olhar nos últimos anos para a condição de vida dos adolescentes, população essa que tem tido um incremento mundial nos suicídios, então, o suicídio passou da terceira para a segunda maior causa de morte entre esses sujeitos”, apontou.

Netto cita o aumento no índice de desemprego entre 2014 e 2018. “Em 2014, o índice de desemprego entre jovens era de 6,4%. Em 2018, de 14%. Dos que estão empregados, vários deles estão em empregos informais ou são pouco remunerados.

E acrescenta: “As políticas públicas vão ser fundamentais para manter as pessoas vivas, mas o que precisamos não são apenas questões relacionadas imediatamente à prevenção do suicídio. Precisamos de uma melhoria na vida da população urgentemente”.

Prof. Dr. Nilson Berenchtein Netto ofertou minicurso sobre complexidade do suicídio  (Foto: Priscila Caldeira).

O psicólogo fez uma discussão do suicídio, na qual busca entendê-lo como fenômeno que é histórica, social e culturalmente desenvolvido. Discutiu brevemente um pouco da história do suicídio, como em outras formas de sociabilidade esse fenômeno foi compreendido e depois centrou em entender o suicídio na sociedade para, a partir daí, pensar o que está por trás dele de uma forma geral, qual a prevenção, o papel que ela cumpre. “Não basta permanecer vivo. As pessoas têm que estar vivas e com qualidade de vida”, destacou. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Monalisa Adamantina
Supermercado Godoy
Clínica Savi
Tio Panda Adamantina

Publicidade

Rede Sete Supermercado
Haddad
Daiane Mazarin Estética
JVR Segurança

Programação ampla

No final da tarde do dia 24 ocorreu a apresentação de trabalhos em formato pôster, sendo recebidos trabalhos de graduandos da UniFAI, de graduados e pós-graduandos da UniFAI, UNESP de Assis e UNESP de Botucatu e de profissionais da rede, abordando pesquisas e práticas referentes à intervenção em crise, comportamento suicida, cultura da paz, prevenção do suicídio e promoção de saúde.

Na abertura da noite, a Banda "Experimental" do curso de Psicologia abriu com as músicas "A paz" e "É preciso saber viver". Na sequência, foi realizada a mesa redonda “Comportamento suicida: como obter apoio em situações difíceis”, que contou com três profissionais.

A Profª Ma. Ana Vitória abordou o “comportamento suicida na atualidade e a Rede Promover Vida entre dificuldades e potências”. A soldada Murer e o cabo Farina, do Corpo de Bombeiros, falaram sobre as ações que salvam vidas e a abordagem técnica em tentativas de suicídio.

E, para encerrar as discussões da mesa redonda, a voluntária do Posto do Centro de Valorização da Vida (CVV) de Adamantina, Veridiana de Souza Santos, falou sobre a atuação do órgão.

A programação de quarta-feira, 25, teve início com a palestra da psicóloga Yasmim Cassetari que falou sobre “Vidas que importam: interseccionalidades de marcadores sociais de diferença e o processo suicida”.

Das 10h às 12h foram realizadas oficinas, palestras e rodas de conversa. Às 13h a psicóloga e docente da UniFAI Profª Drª Fulvia Souza Veronez e o psicólogo Mateus Bevilacqua Nascimento palestraram sobre “A humanização no ambiente hospitalar e os desafios do trabalho psicológico”.

O Encontro contou com tradução simultânea em Língua Brasileira de Sinais -Libras (Foto: Priscila Caldeira).

A Profª Drª Mariele Rodrigues Correa, da UNESP de Assis, ministrou sobre “Morte, luto e o cuidado de si”, às 14h. Ao final do encontro, os grupos participantes das oficinas fizeram uma socialização das experiências.

Profissionais de 50 cidades, incluindo Adamantina participaram dos eventos, sendo Álvares Machado, Andradina, Araçatuba, Assis, Bastos, Bataguassu (MS), Cândido Mota, Dracena, Flora Rica, Flórida Paulista, Herculândia, Iacri, Icém, Inúbia Paulista, Irapuru, Junqueirópolis, Lavínia, Lucélia, Marabá Paulista, Mariápolis, Marília, Mirandópolis, Mirante, Monte Castelo, Osvaldo Cruz, Pacaembu, Panorama, Paraguaçu Paulista, Parapuã, Penápolis, Pirapozinho, Pracinha, Presidente Bernardes, Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Rinópolis, Sagres, Salmourão, Santa Mercedes, Santo Anastácio, São João do Pau D’Alho, São José do Rio Preto, São Paulo, Teodoro Sampaio, Tupã, Tupi Paulista e Valparaíso.

Publicidade

Iogurtes Carolina

Publicidade

Auto Doc

Publicidade

Clinica Lu Applim
Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais