Saúde

Aedes aegypti: Avaliação de Densidade Larvária e Índice Predial põem Adamantina em estado de alerta

Índice é de 1,34. Segundo a Prefeitura, apontamento indica que município está em situação de alerta.

Por: Da Redação atualizado: 27 de janeiro de 2023 | 17h56
Levantamento para a obtenção da Avaliação de Densidade Larvária e Índice Predial ocorreu em 620 imóveis, mediante sorteio (Da Assessoria/PMA). Levantamento para a obtenção da Avaliação de Densidade Larvária e Índice Predial ocorreu em 620 imóveis, mediante sorteio (Da Assessoria/PMA).

A Prefeitura de Adamantina, por meio da Secretaria de Saúde, finalizou a Avaliação de Densidade Larvária e o índice Predial, que é 1,34. Conforme divulgou o poder público municipal nesta quinta-feira (26), os dados indicam que o município está em situação de alerta.

Para o levantamento dos dados locais foram visitados 620 imóveis na cidade, mediante sorteio, para verificar a presença de focos do mosquito Aedes Aegypti. O sorteio das quadras onde estão os imóveis que receberam a visita, segundo a Prefeitura, foi realizado conforme os critérios definidos pela Superintendência de Controle de Endemias do Estado de São Paulo.

130 casos neste ano: 5 por dia, em média

Na divulgação dos dados da Avaliação de Densidade Larvária e o índice Predial, a Prefeitura de Adamantina também informou os dados atualizados da dengue, em Adamantina, até hoje. Conforme tabulação da Vigilância Epidemiológica local, são 130 confirmações neste ano. O número equivale, em média, a cinco casos por dia.

Os números dos primeiros 26 dias de janeiro são, também, 10% do total de casos do ano passado, quando a cidade teve 1.305 casos confirmados de dengue, ao longo de 2022. O mosquito Aedes aegypti também transmite a chikungunya, doença que teve um registro positivo da doença, no ano passado, em morador local.

Com esse cenário, a Secretaria Municipal de Saúde pede que os moradores continuem tomando todos os cuidados necessários a fim de auxiliar no combate da doença. Para isso, destaca ser fundamental a população ficar atenta com locais com água parada e observar os ralos de escoamento de água pluvial, pois a sua grande maioria pode reter água no seu trajeto. Por isso, recomenda que sejam colocados produtos químicos para evitar que o mosquito se prolifere nos canos.

Publicidade

Supermercado Godoy

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

Plano de contingência municipal

Conforme o conteúdo divulgado pela Prefeitura de Adamantina, o Departamento de Controle de Vetores está realizando visitas nas residências orientando os moradores a evitar s criadouros do mosquito transmissor da dengue e, ainda, aplicando inseticida com o objetivo de eliminar o mosquito transmissor da dengue na fase adulta. “Contudo, o grande problema está justamente no fato dos criadouros estarem em locais de fácil identificação. Precisamos que a população colabore, que não deixe água parada. Nossa equipe está trabalhando e fazendo a eliminação dos criadouros, mas se acumula água novamente e ninguém passa, um novo mosquito nasce”, afirma a secretária de saúde, Franciele Anselmo.

Reunião técnica para discussão do plano de contingência municipal (Da Assessoria/PMA).

Nesta quarta-feira (25), de acordo com a Prefeitura de Adamantina, foi realizada uma reunião com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde com a articuladora da atenção básica do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília, Regina Brunharo, com o objetivo de traçar estratégias para o combate ao mosquito Aedes aegypti no município e a elaboração do plano de contingência municipal.

Publicidade

Shiba Sushi Adamantina
Cóz Jeans

Publicidade

Insta do Siga Mais