Cidades

Locação e venda de imóvel têm 2ª queda seguida na região, aponta levantamento do CreciSP

Números foram apurados em 11 imobiliárias e corretores de 5 cidades da região, incluindo Adamantina.

Por: Da Assessoria | CreciSP atualizado: 23 de setembro de 2022 | 16h21
Na locação de casas, em agosto, predominou aluguéis enquadrados nas faixas de até R$ 1.000,00 (Foto: Siga Mais). Na locação de casas, em agosto, predominou aluguéis enquadrados nas faixas de até R$ 1.000,00 (Foto: Siga Mais).

As vendas e a locação de imóveis usados residenciais caíram pelo segundo mês seguido na região de Presidente Prudente ao registrar em agosto redução de 21,33% no volume de vendas e de 58% no de locações em comparação com julho. Em agosto, frente a junho, as vendas tiveram queda de 11,46% e as locações encolheram 50%.

Os números de agosto foram apurados com 11 imobiliárias e corretores de Presidente Prudente, Adamantina, Dracena, Presidente Epitácio e Teodoro Sampaio pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP).

Nessas cinco cidades, 60% das vendas em agosto foram de imóveis nas faixas de preços médios de até R$ 200 mil, abaixo da média de R$ 400 mil de julho. Na locação de casas e apartamentos, 66,66% dos contratos firmados em agosto têm aluguel mensal fixado em até R$ 1.000,00, preços médios que têm sido maioria na região.

“Agosto é o famoso ´pós-férias‘, aquele mês em que muitas famílias costumam voltar à vida rotineira com o caixa mais baixo e os gastos em alta”, resume José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP. Apesar desse “engasgo”, ele não dá o ano como perdido: “Ainda temos quatro meses pela frente para vermos esses mercados crescerem, o que é provável com as rendas extras desse período como os bônus e 13º salário e também com o fim das incertezas causas pelas eleições de outubro”.

Publicidade

Supermercado Godoy
Daiane Mazarin Estética

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

2 dormitórios, os preferidos

As 11 imobiliárias e corretores consultados pelo CreciSP informaram que foram vendidos em agosto mais casas (80%) que apartamentos (20%) e distribuídos igualitariamente entre bairros do centro das cinco cidades, de áreas nobres e de periferia (33,33% cada). A maioria desses imóveis é do padrão construtivo médio (50%).

Eles foram comprados com pagamento em parcelas diretamente aos proprietários (42,86%), com financiamento da Caixa Econômica Federal (28,57%) e à vista (28,57%).

As casas mais vendidas foram as de dois dormitórios (50%), duas vagas de garagem (50%) e metragem de área útil variando entre 51 e 100 metros quadrados (50%) e de 101 a 200 m² (50%).

Todos os apartamentos vendidos têm perfil idêntico: dois dormitórios, uma vaga de garagem e área útil de 51 a 100 metros quadrados. 

Somente casas

Somente casas foram alugadas em agosto na região de Presidente Prudente, segundo a pesquisa do CreciSP, e todas com predomínio de aluguéis enquadrados nas faixas de até R$ 1.000,00.

A maioria das casas é de bairros da região central das cinco cidades (42,86%) e tem padrão construtivo médio (66,67%).

(Foto: Siga Mais).

Foram alugadas casas de dois, três e quatro dormitórios em proporção igual (33,33% cada) e área útil variando de 51 a 300 metros quadrados. Elas têm uma vaga de garagem (66,67%) ou duas (33,33%).

As formas de garantia de pagamento do aluguel em caso de inadimplência adotadas nesses contratos foram o fiador (33,33%), o depósito de três aluguéis (33,33%), o seguro de fiança (16,67%) e outros meios (16,67%).

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Nova Foto e Ótica

Publicidade

Insta do Siga Mais