Saúde

Salvar vidas: Banco de Sangue de Adamantina intensifica campanha por doações

Período com maior incidência de frio é crítico para o estoques dos bancos de sangue

Por: Da Redação | Com informações do Diário do Oeste atualizado: 30 de junho de 2022 | 17h04
Questões climáticas na época do frio e a maior propagação de doenças respiratórias, e ainda a pandemia da Covid-19, afastam os doadores iniciantes e habituais, e colocam o serviço em estado de alerta (Marcelo Camargo/Agência Brasil). Questões climáticas na época do frio e a maior propagação de doenças respiratórias, e ainda a pandemia da Covid-19, afastam os doadores iniciantes e habituais, e colocam o serviço em estado de alerta (Marcelo Camargo/Agência Brasil).

Gesto simples de amor e solidariedade que salva vidas. Uma única doação de sangue, que é insubstituível e essencial para o corpo, pode salvar até quatro pessoas. Porém, nas épocas mais frias do ano, há em todo o país uma redução no fluxo de doadores aos bancos de sangue e hemocentros. Assim, as questões climáticas e a maior propagação de doenças respiratórias, e ainda a pandemia da Covid-19, afastam os doadores iniciantes e habituais, e colocam o serviço em estado de alerta.

Em Adamantina, a situação do Banco de Sangue local, instalado na Santa Casa, foi mostrada em uma reportagem do jornal Diário do Oeste, publicada semana passada. Mesmo diante das campanhas pontuais e permanentes pela doação de sangue, os estoques continuam baixos, como informou à reportagem a enfermeira responsável pelo serviço, Marina Neubauer. “Além do período de outono/inverno ser crítico para os bancos de sangue, a pandemia também atrapalha muito, pois o candidato a doação só pode doar após 10 dias da alta do tratamento”, destacou a enfermeira.

Ao Diário do Oeste, Marina explicou que as pessoas que se imunizaram contra a Covid-19 também devem aguardar o período de sete dias para realizar a doação. “Outro fator que influencia na doação é a dengue, pois nesse período temos muitos casos e o candidato deve aguardar 30 dias após a cura para poder doar“, relata.

Segundo a reportagem, o Banco de Sangue de Adamantina é responsável em atender a elevada demanda não apenas de Adamantina, mas de toda a microrregião, fornecendo bolsas de sangue e derivados para a realização de transfusões de hemocomponentes para pessoas com doenças hematológicas variadas, como doença falciforme e talassemia, além de doenças crônicas, como câncer, pessoas que se submetem a cirurgias eletivas de grande porte, transplantes e para situações de urgências, emergências e calamidades. “Convido a todos a participar da campanha permanente de sangue!”, destaca a enfermeira.

Orientações para doar sangue

Conforme o Diário do Oeste, a unidade de coleta do Banco de Sangue em Adamantina funciona de segunda a sexta-feira, das 7h15 às 11h. O candidato a doação deve ter no mínimo 50 quilos, portar documento oficial com foto (RG ou CNH) e estar alimentado. O doador deve ter idade entre 16 a 69 anos, sendo que os menores de 18 anos devem estar acompanhando de um responsável no ato da doação.

(Reprodução/Ministério da Saúde).

É aconselhado ainda repouso mínimo de 6 horas na noite que antecede a doação. No caso de fumantes, o doador não pode fumar pelo período de 1 hora antes da doação. Os candidatos devem apresentar boa saúde e não ser portador de diabetes, aids, hepatites, doença de chagas, malária e outros impedimentos para doação de sangue.

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Supermercado Godoy

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

Doadores são 1,4% da população

Atualmente no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, cerca de 1,4% da população, ou 14 pessoas a cada mil habitantes, doam sangue. Embora o percentual esteja dentro dos parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de que pelo menos 1% da população seja doadora de sangue, as instituições de saúde trabalham constantemente para promover a conscientização das pessoas e aumentar esse índice. Quanto mais pessoas doando melhor e maiores as chances de manter os estoques de sangue sempre em níveis seguros. “Quero parabenizar a todos os doadores voluntários de sangue e que Deus os abençoe! Faço o convite a toda população de Adamantina e região para fazer parte da nossa campanha permanente e voluntária de doação de sangue”, conclui Marina.

Em 2021, conforme o Ministério da Saúde, o registro de coletas de sangue no SUS aumentou em 2,6% quando comparado a 2020. Foram pouco mais de 3 milhões de doações realizadas no ano passado. Em 2022, até março, foram coletadas cerca de 732 mil bolsas em todo país. Ainda em 2021, 14 a cada mil habitantes eram doadores de sangue, o que corresponde a 1,4% da população brasileira.

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Nova Foto e Ótica

Publicidade

Insta do Siga Mais