Saúde

Posto de Saúde da Vila Jardim está sem médico desde agosto

Há pelo menos cinco meses, falta profissional fixo na unidade de saúde.

Por: Da Redação atualizado: 9 de fevereiro de 2020 | 21h51
Sem médico fixo na Unidade de Saúde das Três Vilas, na Vila Jardim, atendimento é prejudicado. Se situação se manter, há risco de descredenciamento da unidade de saúde junto ao SUS (Foto: Siga Mais). Sem médico fixo na Unidade de Saúde das Três Vilas, na Vila Jardim, atendimento é prejudicado. Se situação se manter, há risco de descredenciamento da unidade de saúde junto ao SUS (Foto: Siga Mais).

A unidade básica de saúde (UBS) das Três Vilas, localizada na Vila Jardim, em Adamantina, está sem médico desde agosto do ano passado. A falta desse profissional – o que ocorre há pelo menos cinco meses – foi reclamada por usuários do serviço, que são moradores dos bairros Vila Jardim, Jardim Brasil e Vila Jamil de Lima.

O Siga Mais solicitou posição da Prefeitura, que em resposta confirmou o problema. Segundo a nota, terminou o contrato da médica que atendia no local, pelo Programa Mais Médicos. A Prefeitura informou também que estava com um processo seletivo vigente e os selecionados que foram chamados desistiram da vaga. 

Para minimizar os reflexos da falta desse profissional na unidade de saúde, a nota da Prefeitura de Adamantina informou que na ESF Três Vilas outros dois médicos estão revezando para não deixar a população do bairro desassistida.

Mas na prática, o Siga Mais pôde constatar que o revezamento informado em nota visa, sobretudo, a prescrição de receituário de medicamentos e o atendimento em domicílio para pacientes impossibilitados de locomoção. Já os pacientes que procuram a unidade em busca de atendimento médico são encaminhados para unidades de outros bairros (que excepcionalmente têm cedido vagas aos moradores que deveriam ser atendidos no PAS II). Também há encaminhamentos para o CIS (Centro Integrado de Saúde).

Foi possível identificar, também, o esforço e engajamento de toda a equipe, que tem atuado no sentido de garantir a assistência aos pacientes, dentro das condições possíveis diante da ausência de um profissional médico na unidade.  (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Clínica Savi
Supermercado Godoy
Tio Panda Adamantina

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado
Haddad
Dra Maria Gabriela Tiveron

Para resolver o problema da falta de médico, a Secretaria Municipal de Saúde aposta em um novo edital para seleção desse profissional. “Assim que terminou a chamadas dos convocados do último processo seletivo, abriu um novo edital para seleção de um médico”, afirma a nota.

Atualmente, a Prefeitura de Adamantina está com concurso público aberto onde oferece duas vagas para médico clínico geral para atuar na Estratégia Saúde da Família, entre outras vagas (veja mais).  

Perigo

Se a falta de profissional médico persistir na unidade, há risco de ser descredenciada junto ao Ministério da Saúde, por não ofertar a equipe mínima exigida. Esse risco foi validado na própria nota da Prefeitura. “Somente se o processo de preenchimento for por um período muito longo”, respondeu, ao ser questionada sobre essa possibilidade. Na prática, em um eventual descredenciamento, pode haver suspensão no repasse de recursos do SUS para as atividades da unidade de saúde.

Sem a equipe completa, a unidade perde também incentivos oferecidos pelo Ministério da Saúde, entre eles o PMAQ (Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica do Ministério da Saúde) que avalia indicadores das unidades de saúde, como por exemplo a média de atendimentos de médicos por habitante. Os recursos do PMAQ podem ser utilizados para gratificação/remuneração por desempenho dos profissionais da atenção básica. 

Publicidade

Clinica Lu Applim
Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais