Saúde

Homem morre com suspeita de dengue em Adamantina

Secretaria Municipal de Saúde aguarda resultados dos exames, pelo Instituto Adolfo Lutz.

Por: Da Redação | Com informações do Diário do Oeste atualizado: 8 de abril de 2020 | 16h24
Larvas do mosquito Aedes aegypti se proliferam em água parada. Mosquito é o transmissor da dengue (Foto: Marcos Santos/Jornal da USP). Larvas do mosquito Aedes aegypti se proliferam em água parada. Mosquito é o transmissor da dengue (Foto: Marcos Santos/Jornal da USP).

Um homem, cuja idade não foi revelada, morreu semana passada em Adamantina com suspeita de dengue. O caso foi divulgado nesta terça-feira (7) pelo Jornal Diário do Oeste. O homem apresentou os sintomas para dengue e também tinha outros problemas de saúde.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, revela o Diário do Oeste, foram colhidos materiais para exames, encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz. O órgão aguarda agora a devolução dos resultados.

Números da Secretaria Municipal de Saúde revelam a ocorrência de 498 casos positivos para dengue, em Adamantina, somente neste ano.

2020 tem cinco mortes por dengue na Alta Paulista

 O ano de 2020 já contabiliza cinco mortes por dengue na região da Nova Alta Paulista. O caso mais recente foi divulgado semana passada, de uma morte ocorrida em Iacri (veja mais).

Em Dracena, duas pessoas morreram por causas relacionadas à dengue (veja mais). O primeiro paciente era um aposentado de 83 anos, morador do Centro, e faleceu no dia 12 de março. O outro homem também era aposentado, tinha 78 anos, residia na Vila Barros e veio a óbito na segunda-feira, dia 16. Já em Paulicéia, também na região de Dracena, um mulher de 82 anos morreu em decorrência da doença (veja mais)A quinta morte ocorreu em Parapuã, envolvendo uma mulher de 45 anos (veja mais)(Continua após a publicidade...)

Publicidade

Supermercado Godoy
Clínica Savi
Siga Comunicação

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Rede Sete Supermercado
JVR Segurança
Dra Maria Gabriela Tiveron

Quais são os sintomas da dengue?

A infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar até a morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Como prevenir a dengue?

A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas.

Recentemente, no mês de março, a Prefeitura de Adamantina realizou duas operações forçadas, se amparando em decisão judicial e com apoio da Polícia Militar, para eliminação de criadouros. Uma delas foi em uma estrada de terras, nas proximidades do Lar dos Velhos (reveja), e outra no Jardim Brasil (reveja).

Multa

Com base na Lei Municipal N° 3.870, de 8 de fevereiro de 2019, os proprietários de imóveis que possibilitem a proliferação do mosquito Aedes aegypti no município de Adamantina podem receber multas, com valores iniciais de 50 UFM, equivalente a R$ 182. Na reincidência o valor da multa sobe para 100 UFM – equivalente a R$ 364 – e pode chegar a 200 UFM – equivalente a R$ 728.

O proprietário e ou ocupante do imóvel também poderá receber uma multa caso impeça o agente de fiscalização entrar na residência. A sanção se aplica também aos imóveis fechados, abandonados. 

Questionado pelos vereadores Acácio Rocha e Alcio Ikeda em fevereiro, por meio do Requerimento Nº 008/2020, a Prefeitura de Adamantina informou, em resposta, que durante todo o ano de 2019 foram lavrados 15 autos de infração e imposição de penalidades, decorrente de infração à lei municipal.  

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais