Saúde

Estado de São Paulo não receberá doses para a vacinação antirrábica, informa Prefeitura

Situação traz indefinições quanto à realização da campanha de vacinação antirrábica.

Por: Natacha Dominato | PMA atualizado: 24 de julho de 2019 | 11h48
Vacinação antirrábica sempre aconteceu no mês de agosto, e realização em Adamantina ainda depende do recebimento de doses (Ilustração). Vacinação antirrábica sempre aconteceu no mês de agosto, e realização em Adamantina ainda depende do recebimento de doses (Ilustração).

A Prefeitura de Adamantina, por meio da Secretaria de Saúde, informa que recebeu um ofício do Instituto Pasteur, órgão da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo informando sobre a vacinação antirrábica de cães e gatos em campanha e rotina.

No documento, a municipalidade é informada que foram solicitadas ao Ministério da Saúde um milhão e quinhentas mil doses de VARC pelo Sistema de Informação de Insumos Estratégicos (DATASUS-SIES).

A quantidade seria suficiente para ser armazenada e atender a demanda até o final da primeira quinzena de agosto. Na sequência, um novo pedido seria realizado para completar as doses necessárias ao mês.

Contudo, a solicitação do insumo não foi atendida e o Instituto Pasteur recebeu um e-mail informando que o Ministério da Saúde formalizará ao Estado de São Paulo o não envio de VARC para as campanhas antirrábicas caninas.

A diretora técnica de saúde II, Luciana Hardt, que assina a nota, entrou em contato por telefone com o Ministério da Saúde e foi informada que o quantitativo previsto para o segundo semestre de 2019 não seria entregue pelo laboratório produtor e que a prioridade serão as áreas de risco do País e o Estado de São Paulo não foi incluído. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

2019 - O ano de Super Vantagens
Supermercado Godoy
Clínica Savi
Monalisa Adamantina
Tio Panda Adamantina

Publicidade

Haddad
Rede Sete Supermercado
JVR Segurança
Daiane Mazarin Estética

Ainda na nota, consta que o MS encaminharia um documento esclarecendo a situação de desabastecimento e que não há um prazo para que a regularização ocorra. No entanto, até o recebimento do ofício, o MS não oficializou a situação.

Diante do exposto, os Grupos de Vigilância Epidemiológica (GVEs) deram início ao levantamento quantitativo das doses de VARC que os municípios que realizaram suas campanhas no primeiro semestre ainda não utilizaram e que estão dentro do prazo de validade. 

Havendo disponibilidade, as doses serão remanejadas para que sejam usadas da melhor forma possível.

Em Adamantina, o Departamento de Controle de Vetores estimava receber cerca de 8 mil doses para dar início a Campanha de Vacinação Antirrábica no mês de agosto, porém diante do exposto, é necessário esperar um novo posicionamento dos órgãos superiores.

Publicidade

Iogurtes Carolina

Publicidade

Auto Doc

Publicidade

Clinica Lu Applim
Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais