Saúde

Adamantina entra em situação de alerta contra a dengue e outras doenças

Serão realizados mutirões, palestras educativas nas escolas e a conscientização da população.

Por: Assessoria de Imprensa atualizado: 8 de novembro de 2018 | 18h06
Foi realizada uma reunião no gabinete do prefeito Márcio Cardim com a imprensa e demais segmentos da sociedade com o objetivo de apresentar as ações de combate à dengue (Assessoria de Imprensa). Foi realizada uma reunião no gabinete do prefeito Márcio Cardim com a imprensa e demais segmentos da sociedade com o objetivo de apresentar as ações de combate à dengue (Assessoria de Imprensa).

Na manhã desta terça-feira (6), foi realizada no gabinete do prefeito Márcio Cardim uma reunião com a imprensa e demais segmentos da sociedade com o objetivo de apresentar as ações de combate à dengue. Serão realizados mutirões, palestras educativas nas escolas e a conscientização da população por meio da imprensa.
Adamantina obteve o Índice Breteau (IB), valor numérico que define a quantidade de insetos em fase de desenvolvimento, de 3,83 e o Índice Predial, porcentagem de imóveis com a presença de Aedes aegypti, com resultado igual a 3.
Esses números colocam o município em situação de alerta em relação à infestação e dispersão do vetor das doenças Dengue, Zika Vírus, Febre Chikungunya e Febre Amarela.
A Avaliação de Densidade Larvária (ADL) foi realizada entre os dias 10 e 19 de outubro pelos agentes de combate a endemias.
“Na pesquisa, o recipiente mais observado em condições de acumular água e que continham larvas eram pratos/pingadeiras e vasos de plantas. Há muito tempo esse objeto havia sido removido das residências, mas a população retomou esse hábito. Portanto, é preciso estar alerta a essa situação e sendo possível, até mesmo removê-los de suas casas”, explica Francine de Brito Alves, chefe de vetores.
Conforme Francine é necessário ter cuidado ainda com os ralos de escoamento de água pluvial, pois esse foi o segundo item encontrado com água acumulada e larvas do mosquito.
“É preciso observar semanalmente os ralos e percebendo o acúmulo de água, com a mesma frequência despejar produtos que inibam o desenvolvimento das larvas, tais como cloro, detergente, salmoura e água com sabão”, explica.
Foram encontradas larvas também em latas, plásticos e frascos que estavam acumulados em quintais. “Recomendamos que esses itens sejam colocados para coleta seletiva, pois assim os munícipes terão suas casas protegidas do Aedes aegypti”, pontua.
O Aedes aegypti é um mosquito com hábitos noturnos, as fêmeas são as que procuram água parada e livre de produtos químicos para depositarem seus ovos e nunca depositam todos no mesmo lugar, pois o que querem é perpetuar a espécie.
Elas gostam de ficar em ambientes escuros, atrás de cortinas, embaixo de camas e sofás, sempre próximos aos seres humanos, sua fonte de alimentação, pois precisam do sangue humano para fazer a maturação dos ovos e após esse preparo, elas colocam nos recipientes que encontrarem pelo domicílio.
“Nesse período de chuvas e muito calor, a Secretaria de Saúde pede que os cuidados com os quintais sejam redobrados e que os objetos que acumulem água sejam evitados. Receba a visita dos agentes de saúde, permita que eles vistoriem o seu quintal. A Dengue é uma doença que pode matar”, finaliza.

Publicidade

Clinica Lu Applim

Publicidade

Youtube