Polícia

Trio é flagrado pela Policia Ambiental por matar animais silvestres

PM Ambiental ouviu tiros nas imediações da ponte de Valparaíso e terminou operação no Salto Botelho

Por: Da Redação atualizado: 9 de maio de 2018 | 08h51
Arma e animais abatidos foram apresentados pela Polícia Ambiental junto à Policia Civil, com os envolvidos, para a apuração de crime ambiental  (Foto: Cedida/PM Ambiental). Arma e animais abatidos foram apresentados pela Polícia Ambiental junto à Policia Civil, com os envolvidos, para a apuração de crime ambiental (Foto: Cedida/PM Ambiental).

Uma operação da Polícia Militar Ambiental na madrugada desta terça-feira (8), por volta de 1h15, resultou a autuação e multa de três pessoas, que foram flagradas fazendo a limpeza de duas capivaras recém abatidas. O caso de crime ambiental foi levado à Polícia Civil.
Segundo a Polícia Ambiental, a Patrulha composta pelo sargento PM Silis e cabos PM Tanganini e Magno realizava fiscalização pelas margens do Rio Aguapeí na noite desta segunda-feira (7), e na altura da ponte da divisa entre Adamantina e Valparaíso, por volta das 22h, os policias ouviram três disparos de arma de fogo e avistaram uma embarcação com uso de farol “sealed beam”, que seguia rio acima.
Depois dessa constatação, a Patrulha Ambiental se deslocou pelos possíveis locais em que a embarcação poderia atracar, e após várias tentativas, já na madrugada desta terça-feira, foi localizado em um rancho que margeia o Rio Aguapeí, proximidades da cachoeira Salto Botelho, em Lucélia, onde os envolvidos faziam a limpeza de duas espécimes de capivara.
Segundo a Polícia Ambiental, um animal já havia sido cortado em vários pedaços e o couro e barrigada estavam acondicionados em um saco plástico. O outro animal encontrava-se inteiro. A espingarda utilizada também estava no local.
Diante dos fatos, foram elaborados três Autos de Infração Ambiental com multa no valor de R$ 1 mil para cada um, por matar espécimes da fauna silvestre sem a devida autorização da autoridade competente, conforme o Art. 25 da Resolução SMA-48/2014.  A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Lucélia, com base no artigo 29 da Lei Federal nº 9.605/98, com condução dos autores, arma de fogo e munições e animais apreendidos.
Na Delegacia de Polícia foram elaborados o boletim de ocorrência da Polícia Civil por crime ambiental e os autos de exibição e apreensão dos materiais. A arma de fogo ficou apreendida na Delegacia e os animais foram destruídos no aterro sanitário de Dracena.

Publicidade

Clinica Lu Applim

Publicidade

Youtube