Polícia

Polícia prende homem que abusou de enteada quando ela tinha 7 anos

Hoje com 14 anos, adolescente relata que abusos ocorreram quando tinha 7 anos.

Por: Redação: Tupacity | Com informações João Mário Trentini atualizado: 8 de junho de 2019 | 00h18
Após confissão da adolescente, caso passou a ser investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher, da Polícia Civil (Reprodução/Tupacity). Após confissão da adolescente, caso passou a ser investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher, da Polícia Civil (Reprodução/Tupacity).

A Delegacia de Defesa da Mulher determinou hoje, 7, a prisão preventiva de um homem que confessou abusar sexualmente da enteada, em um dos bairros da Zona Leste de Tupã. 

De acordo com a delegada da DDM, Cristiane Braga, o órgão recebeu a informação de que uma adolescente teria tentado se mutilar. Ela teria dado entrada numa Unidade de Saúde da cidade e, quando passou pelo médico, relatou que o motivo dos atos seriam os traumas de abusos que havia sofrido na infância. Hoje, a menina tem 14 anos e segundo ela relatou, os abusos teriam ocorrido quando ela tinha entre 7 e 8 anos de idade. 

A partir disto, a DDM instaurou uma investigação que hoje culminou na prisão preventiva do autor dos atos. Segundo a delegada, quando interrogado, ele acabou confessando a prática dos atos libidinosos para com a adolescente. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Clínica Savi
Tio Panda Adamantina
Monalisa Adamantina
Supermercado Godoy

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
JVR Segurança
Rede Sete Supermercado
Haddad

"Graças a Deus a investigação prosseguiu e culminou na prisão preventiva de modo a afastar o convívio desse individuo com a sociedade. Se tratava de um padastro, companheiro de longa data da mãe da menina, desde quando ela era criança e ele acabou se aproveitando dessa circunstância para abusar da menina. Foi mais de uma ação", disse Cristiane. "Já havia alguns elementos de prova que determinavam a culpa dele, mas durante o ato do interrogatório ele acabou confessando, o que é bastante raro em crimes sexuais. Diante da confissão e dos outros elementos, foi determinada a prisão preventiva", acrescentou. 

Ainda segundo Braga, agora, o inquérito será remetido ao juízo e o autor do crime estará sujeito às penas por crime de estupro de vulnerável. 

Publicidade

Iogurtes Carolina

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais