Polícia

Polícia Civil amplia possibilidade de registros ne ocorrências na Delegacia Eletrônica

Veja quais crimes podem ser informados remotamente à Polícia Civil.

Por: Portal do Governo de SP atualizado: 31 de março de 2020 | 11h59
A partir do registro feito pelo cidadão no portal, as ocorrências serão avaliadas pela Central Eletrônica de Polícia Judiciária da área do fato (Reprodução). A partir do registro feito pelo cidadão no portal, as ocorrências serão avaliadas pela Central Eletrônica de Polícia Judiciária da área do fato (Reprodução).

O governador João Doria anunciou na última terça-feira (24) que a Delegacia Eletrônica (www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br) passa a registrar, a partir de ontem (25), uma série de crimes que antes só podiam ser registrados presencialmente. Será possível notificar pela internet roubo ou furto a residência; roubo ou furto a estabelecimento comercial; crimes contra o consumidor; roubo ou furto de carga; ameaça; estelionato; entre outros.

“O sistema da Polícia Civil do Estado de São Paulo registrará pela internet a quase totalidade das ocorrências policiais. A única exceção são ocorrências que dependem de coleta imediata de provas, como homicídios, latrocínios, estupros e violência doméstica”, disse Doria.

As delegacias territoriais seguem funcionando normalmente, mas, em razão da disseminação da COVID-19, a Polícia Civil recomenda a utilização do modelo eletrônico para evitar aglomerações nos DPs e, assim, reduzir os riscos de contágio. A ampliação da Delegacia Eletrônica estava prevista para o segundo semestre, mas foi antecipada por causa da doença.

A partir do registro feito pelo cidadão no portal, as ocorrências serão avaliadas pela Central Eletrônica de Polícia Judiciária da área do fato.

O delegado responsável, assim que receber a notificação, fará o enquadramento da natureza do crime e adotará as medidas cabíveis, como entrar em contato com a vítima e providenciar as diligências e perícias necessárias. A vítima também vai receber mensagem por e-mail com as devidas requisições de perícia médico-legal, juntamente com uma cópia do Boletim de Ocorrência finalizado.

A Delegacia Eletrônica pode ser acessada a partir de computadores, smartphones ou tablets. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Clínica Savi
Tio Panda Adamantina
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
Daiane Mazarin Estética
JVR Segurança
Dra Maria Gabriela Tiveron

Combate à subnotificação

Criada em 2000, a Delegacia Eletrônica tem como principal objetivo facilitar e incentivar o registro de ocorrências, evitando assim a subnotificação de crimes. O sistema, disponível a partir de qualquer dispositivo conectado à internet, proporciona maior comodidade e praticidade às vítimas, que não precisam mais de deslocar até os distritos policiais para registrar as ocorrências.

Desde que entrou em funcionamento, a Delegacia Eletrônica já registrou mais de 13 milhões de ocorrências, sendo mais de 220 mil somente nos dois primeiros meses deste ano. Em 2019, por exemplo, as modalidades disponíveis no serviço digital apresentaram movimento 29% superior ao total de ocorrências presenciais.

Crimes que podem ser registrados na Delegacia Eletrônica

- Acidente de trânsito sem vítimas

- Ameaça

- Crimes contra o consumidor

- DEPA - Proteção Animal

- Desaparecimento de pessoas

- Encontro de pessoas

- Estelionato

- Furto de documentos/celular/placa de veículo/bicicleta

- Furto de fios/cabos em vias públicas (somente para empresas concessionárias)

- Furto de veículos

- Injúria, calúnia ou difamação

- Perda de documentos/celular/placa de veículo

- Roubo de documentos/celular/objetos

- Roubo de veículos

- Roubo ou furto a estabelecimento comercial

- Roubo ou furto a residência

- Roubo ou furto de carga

Publicidade

Clinica Lu Applim
Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais