Polícia

Pescadores são autuados em fiscalização da PM Ambiental no Salto Botelho

Pescadores utilizavam anzol de galho. Barco, motor e petrechos de pesca foram apreendidos.

Por: Da Redação atualizado: 15 de outubro de 2018 | 16h34
Abordagem de pesca irregular foi no Rio Aguapeí, região do Salto Botelho, em Lucélia (Foto: Cedida/PM Ambiental). Abordagem de pesca irregular foi no Rio Aguapeí, região do Salto Botelho, em Lucélia (Foto: Cedida/PM Ambiental).

A Polícia Militar Ambiental fez neste sábado (13) um novo flagrante de pesca irregular no Rio Aguapeí, região do Santo Botelho, em Lucélia. A abordagem se deu dentro da Operação Aparecida.
Segundo a PM Ambiental, durante patrulhamento náutico a equipe visualizou dois pescadores em uma embarcação, manuseando anzol de galho.
Os pescadores foram abordados e identificados, e com eles a equipe da patrulha ambiental encontrou dois peixes capturados, das espécies Pintado, sendo o maior com 92 cm e o menor com 84 centímetros, e peso total de nove quilos.
Como resultado do flagrante, foram lavrados os Autos de Infração Ambiental (AIA) “por pescar mediante a utilização de petrecho não permitido”, incorrendo no Parágrafo 1º, Inciso II, do Art. 36 da Resolução SMA 48, de 2014, sendo arbitrada multa simples no valor de R$ 880,00.
Ainda como procedimento decorrente do flagrante, a equipe de patrulha ambiental apreendeu uma embarcação de alumínio, sem marca, sem nome e sem numeração aparente; um motor de popa 15 HP marca Evinrude; quatro anzóis de galho e dois peixes da espécie Pintado.
De acordo com a PM Ambiental, os anzóis ficaram apreendidos na sede do Policiamento, enquanto os peixes foram soltos no local da ocorrência, e a embarcação e motor de popa ficaram depositados com um dos pescadores, sendo este notificado de que não poderá vender, doar, utilizar, transferir, dispor dos instrumentos apreendidos, comprometendo a cientificar a Polícia Ambiental ou a Coordenadoria de Fiscalização Ambiental sobre qualquer extravio ou anormalidade, estando sujeito às sanções previstas na legislação vigente.
A PM Ambiental informou também que a ocorrência será apresentada via ofício à Delegacia De Polícia, com base no disposto do Artigo 34 da Lei Federal Nº 9.605, de 1.998.
Pesquisados os antecedentes criminais dos envolvidos, não foram constatadas pendências judiciais.

Publicidade

Clinica Lu Applim

Publicidade

Youtube