Polícia

Madeireira de Junqueirópolis é multada em mais de R$ 182 mil por irregularidades no estoque

Estoque físico divergiu do estoque constante do sistema de Documento de Origem Florestal (DOF).

Por: Da Redação atualizado: 10 de fevereiro de 2024 | 10h20
Ao todo as multas chegaram a R$ 182.615,34 (Cedida/PM Ambiental). Ao todo as multas chegaram a R$ 182.615,34 (Cedida/PM Ambiental).

Nesta quinta-feira (8) equipes da Polícia Ambiental realizaram vistoria em uma madeireira no município de Junqueirópolis onde foi feita a fiscalização contabilizando as madeiras que foram vendidas e as que existem em depósito de acordo com o Documento de Origem Florestal (DOF).

Conforme a PM Ambiental, foram aferidos 10,60 metros cúbicos de madeira em depósito no local e 588,80 metros cúbicos de madeira vendida.  Diante do constatado houve uma divergência com o constante no Sistema DOF.

(Cedida/PM Ambiental).(Cedida/PM Ambiental).

Com a irregularidade, o proprietário da empresa, um homem de 34 anos, foi multado em R$ 179.587,74 por ter em depósito e por vender madeira nativa em desacordo com o documento de origem florestal (DOF).

Publicidade

Dr. Paulo Tadeu Drefahl | Cirurgião Plástico
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

Segundo a PM Ambiental as madeiras foram apreendidas e permaneceram no local, estando o proprietário responsável por elas a título de fiel depositário, aguardando decisão judicial.

(Cedida/PM Ambiental).

Já em outro local do mesmo proprietário foi pesquisado junto ao Sistema DOF que o saldo virtual de madeira nativa seria de 10,092 metros cúbicos. Em vistoria, conforme a PM Ambiental, foi confirmada pelas equipes a existência de grande quantidade de madeira exótica da espécie eucalipto (que não necessita de Documento de Origem Florestal), porém não havia nenhuma madeira nativa.  

Publicidade

Cocipa
Daiane Mazarin Estética

Indagado sobre o saldo virtual de madeira nativa existente no sistema DOF, o proprietário da madeireira informou aos policiais – segundo a PM Ambiental – que teria movimentado a madeira para o pátio de outra empresa também em seu nome, e que “teria esquecido” de lançar a movimentação no Sistema DOF.  

(Cedida/PM Ambiental).

Diante da nova irregularidade foi elaborado em seu desfavor um Auto de Infração Ambiental no valor de R$ 3.027,60 por vender madeira nativa sem licença válida - DOF, com base no artigo 47 da Resolução SIMA N° 05/2021. Ao todo as multas chegaram a R$ 182.615,34.

Publicidade

Shiba Sushi Adamantina
Cóz Jeans

Publicidade

Insta do Siga Mais