Polícia

Feto na lagoa de esgoto: mulher é identificada e disse ter sofrido aborto espontâneo

Caso segue sob investigação da Polícia Civil, que desconfia da versão da mulher.

Por: Da Redação | Com informações do G1 atualizado: 8 de janeiro de 2020 | 11h31
Lagoa de tratamento de esgotos de Monte Castelo, onde o feto foi encontrado na manhã desta segunda-feira (Reprodução/Site Jorge Zanoni). Lagoa de tratamento de esgotos de Monte Castelo, onde o feto foi encontrado na manhã desta segunda-feira (Reprodução/Site Jorge Zanoni).

Foi identificada pela Polícia Civil a mulher envolvida no caso de um feto encontrado na manhã desta segunda-feira (6) em uma lagoa de tratamento de esgoto, na cidade de Monte Castelo (reveja), região de Dracena.

Segundo o G1, a mulher tem 26 anos e prestou depoimento à Polícia Civil na manhã desta terça-feira (7), onde confessou envolvimento no caso. A Polícia chegou até ela após investigações.

Em depoimento, a mulher disse ser responsável pelo fato e relatou a ocorrência de contrações súbitas que levaram ao abordo espontâneo, que ocorreu no banheiro de sua casa. O feto foi expelido pela mulher no vaso sanitário e após descarga, seguiu pela rede de esgoto, sendo contido em uma grade para barrar detritos, na lagoa de tratamento de esgoto da cidade.

Segundo o G1, a polícia não acredita nesta versão. O delegado disse que a mulher é aparentemente saudável e as contrações podem caracterizar o uso de algum medicamento abortivo. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Supermercado Godoy
Clínica Savi
Tio Panda Adamantina

Publicidade

JVR Segurança
Haddad
Rede Sete Supermercado

Depois de depor, a mulher foi levada ao Instituto Médico Legal (IML) para que fossem recolhidos materiais para exames.

Ainda de acordo com o G1, a mulher é solteira, mora com o avô, tem uma filha pequena, de pouco mais de 1 ano de idade, e relatou que ainda não havia revelado a gravidez à família.

Com o esclarecimento da autoria, o caso segue em investigação e ainda é tratado como morte suspeita, condição que pode ser alterada no decorrer do inquérito policial caso os laudos dos peritos do IML constatem algum traço de medicamento abortivo no organismo da jovem.

O feto encontrado na rede de esgoto não estava em estado de decomposição. Tinha o tamanho da palma de uma mão o que sugere uma gestação em torno de 15 a 20 semanas.

Publicidade

Iogurtes Carolina

Publicidade

Dra Maria Gabriela Tiveron

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais