Negócios

Redes sociais são usadas por 78% das empresas brasileiras

Estudos traz números surpreendentes quanto à presença das empresas brasileiras na Internet.

Por: Informe Publicitário atualizado: 14 de maio de 2020 | 17h46
A expectativa é de que, além do elevado índice de crescimento de empresas que trabalham exclusivamente online, se assista à migração ou expansão das empresas físicas para a Internet (Ilustração). A expectativa é de que, além do elevado índice de crescimento de empresas que trabalham exclusivamente online, se assista à migração ou expansão das empresas físicas para a Internet (Ilustração).

As tecnologias sofreram uma evolução incrível ao longo das últimas décadas. Além de terem surgido inúmeros dispositivos novos e de se ter vulgarizado o seu uso, pela grande acessibilidade dos mesmos, também os aplicativos no seio destes dispositivos se tornaram mais diversos, permitindo usos muito distintos dos mesmos acessórios.

O celular é um bom exemplo de uma ferramenta que todos usamos e que pode ter muitas funcionalidades. Para muitos, este é apenas uma forma de comunicação, enquanto que a maioria transforma o celular num objeto social , outros já começam a avaliar o seu potencial como meio de trabalho.

De fato, os trabalhos digitais estão crescendo no Brasil e, por isso mesmo, as formas como as empresas reagem ao mundo online tem tido, igualmente, suas mutações.

Muitas empresas começam a explorar, além dos sites onde oferecem produtos e serviços, também o potencial das redes sociais do momento, já que estas são uma plataforma muito indicada para promover o contato com potenciais consumidores e melhorar os resultados efetivos da empresa.

O recurso frequente aos anúncios do Facebook ou às fotos e ao formato de vídeo para Instagram motivaram, inclusive, vários estudos sobre a forma como as empresas brasileiras estão usando o meio digital.

Entenda, então, a relação dos negócios brasileiros com a Internet e as redes sociais.

Estudos sobre a presença digital das empresas brasileiras

O Centro Regional de Estudos para a Sociedade da Informação (CETIC) revelou que 78% das empresas do Brasil estão presentes nas redes sociais e que, mesmo as empresas com existência física, usam a Internet para fazer suas compras (70%) e suas vendas (57%).

A expectativa é de que, além do elevado índice de crescimento de empresas que trabalham exclusivamente online, se assista à migração ou expansão das empresas físicas para a Internet. Esta transição deverá ser feita por todas as empresas, incluindo as PMEs, como uma mercearia ou uma padaria de bairro, já que o consumidor apresenta, cada vez mais, essa expectativa.

Ainda que isso seja o esperado, a realidade é que, em 2019, apenas 54% das empresas físicas tinha um site, o que manifestava já, apesar de tudo, um crescimento face aos 43% de 2017.

Outros estudos sobre a presença digital

Também a Paypal Brasil, em parceria com a BigData Corp concluiu que o mundo digital está a ser permeado pelas empresas, com destaque para o crescimento do comércio eletrônico.

O aumento no número de lojas online no Brasil teria subido em 37,5% em 2019, sendo que destas lojas online pelo menos 65% estavam também presentes em redes sociais.

Estes números demonstram bem como o empreendedorismo digital e as plataformas de mídia social andam em estreita relação no Brasil.

Vale a pena salientar que o crescimento no número de lojas não equivale obrigatoriamente a uma taxa de sucesso, sendo que muitas empresas online acabam por ter um período de existência bastante curto, acabando por desaparecer por incapacidade de manter o negócio face aos desafios de um mercado saturado e de uma concorrência difícil de combater.

A importância da transição para o digital

A atualidade é fortemente marcada pelo papel do digital nas nossas vidas e, por isso, à medida que o consumo é digitalizado, o próprio público-alvo das empresas começa a tornar-se exigente quanto ao acesso permanente e contínuo aos artigos que deseja. O consumo online está, tal como a presença das empresas no meio digital, em crescimento e, no caso dos brasileiros, o celular é, agora, o principal ponto de partida para a escolha e a aquisição dos produtos.

Além disso, o consumidor começa a buscar as suas preferências com o consumo de narrativas de influenciadores que, através deste meio, criam as tendências do momento, o que torna fundamental para as empresas estar online, para que possam, também, atualizar-se quanto às efêmeras modas da atualidade.

Hoje, o lucro das empresas é grandemente proveniente de sua presença online e, por isso, até mesmo as empresas mais tradicionais começam a fazer essa transição tentando acompanhar os tempos.

Uma situação reforçada pela pandemia

A recente pandemia do Covid-19 veio reforçar a tendência digital. O isolamento social promovido para que pudesse desacelerar o contágio pelo vírus foi motivador de um aumento do consumo digital, sendo essa uma tendência que se acentuou e não mostra sinais de recessão.

Neste cenário, foram também muitas as empresas que não tinham ainda presença digital e que optaram por criar sites e redes sociais, de forma a conseguirem manter alguma atividade perante a crise.

Esta situação internacional serviu, portanto, para reforçar o forte papel que o digital exerce, hoje, em nossas vidas e para revelar como é importante para as empresas do século XXI estarem presentes no meio virtual.  

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais