Negócios

Ampliação da Adasebo vai habilitar exportações e estrutura será uma das maiores do grupo Patense

Após obter concessão da área do antigo matadouro, Adasebo detalha investimentos para Adamantina.

Por: Da Redação atualizado: 4 de junho de 2018 | 10h11
Adasebo anuncia investimentos para Adamantina, com ampliação de sua planta industrial (Fotos: Siga Mais). Adasebo anuncia investimentos para Adamantina, com ampliação de sua planta industrial (Fotos: Siga Mais).

Os investimentos na ampliação da planta industrial da Adasebo, em Adamantina, devem habilitar a unidade local para exportações e torná-la uma das maiores do grupo Patense.
A informação é do gerente administrativo da Adasebo, Marcelo Martins de Oliveira, após a empresa vencer neste mês de maio a concorrência pública aberta pela Prefeitura de Adamantina, que buscou dentro da lei de licitações a melhor proposta para utilização da área do antigo matadouro municipal.
Com a concessão da área, localizada ao lado da indústria Adasebo, a empresa deverá promover os investimentos, dentro do projeto e prazos definidos na sua proposta, declarada vencedora. Após cumpridas as metas e encargos constantes da proposta, e vencido o prazo de concessão (10 anos), a área será doada definitivamente à empresa.
Marcelo explica que o parque industrial da Adasebo opera no limite de sua capacidade. “Com isso, somos obrigados a enviar nosso excedente de matéria-prima para outras unidades fabris do grupo em outros Estados e também para concorrentes situados na região”, revela.
Esse cenário, de transferir excedente matéria-prima para ser processado em outras localidades, leva também o faturamento da unidade local e os respectivos impostos que poderiam impactar na economia da cidade, além dos postos de trabalho que poderiam ser gerados no processamento desse volume transferido.

͸ Área municipal do matadouro desativado foi concedida para investimentos à Adasebo.

Na nova área do antigo matadouro a Adasebo vai instalar novos equipamentos, como a nova caldeira, pátio para biomassa, estacionamento de veículos e oficina mecânica, área de estocagem de farinha, entre outros. Além disso, a nova área permitirá que haja investimentos também nas instalações atuais da indústria. “A conquista da área do abatedouro municipal pela Adasebo é um objetivo antigo do grupo Patense e só faz aumentar o compromisso que temos nas localidades onde atuamos”, destaca Marcelo.
A Adasebo aguarda a finalização burocrática da parte documental envolvendo a licitação, para início das obras. “A partir da assinatura do contrato, temos expectativa de já começarmos a preparar o terreno para os investimentos em 60 dias. Alguns deles dependerão de Licenciamentos Operacionais, que são emitidos pela Cetesb, para serem executados”, explica o gerente administrativo.

͸ Marcelo Martins de Oliveira: bags com produtos Adasebo para abastecer indústrias.

Ampliação: de 192 toneladas/dia para 500 toneladas/dia e exportações

Atualmente a Adasebo processa, em média, 5 mil toneladas/mês, ou seja, uma média diária de 192 toneladas/dia, em 26 dias de processamento. Com a ampliação da fábrica, prevista para junho de 2019, a previsão é ampliar a capacidade para processar 13 mil toneladas/mês, com uma média de 500 toneladas/dia.
Essa nova capacidade produtiva projetada deve abrir novos mercados para a empresa. “Além de aumentar a capacidade de processamento de matérias primas em Adamantina, será possível habilitar a planta da Adasebo para exportação e torná-la uma das maiores do grupo Patense”, explica o gerente administrativo Marcelo Martins de Oliveira. “Além disso, abre-se a possibilidade de novas linhas de produção para a unidade como o processamento de subprodutos de aves e também suínos, gerando novos negócios”, completa.
Os reflexos da expansão da planta industrial da Adasebo vão impactar direta e indiretamente a economia local. “A ampliação e/ou criação de um novo negócio não pode ser visto só da ótica de geração de empregos diretos. Com a ampliação da unidade, serão criados novos postos de trabalho diretos e também indiretos. Isso ocorre pela contratação de mão de obra para a indústria que movimenta a economia local, fortalecendo outros setores da cidade como um todo”, destaca Marcelo.

͸ Produtos da Adasebo são derivados de subprodutos bovinos, captados num raio de 350 km.

Adasebo fornece matéria-prima para indústrias

A Adasebo processa subprodutos não comestíveis provenientes do abate bovino. Além de fazer a coleta em pequenos comércios da cidade e região (açougues, supermercados), pequenos frigoríficos, a empresa também coleta em grandes empresas como Marfrig, JBS, Frigol e Vancouros.
Na logística de coleta, os caminhões da empresa se deslocam num raio de até 350 km, atingindo cidades como Lençóis Paulista (SP), Promissão (SP), Rolândia (PR) e em alguns casos, até Paranaíba (MS).
Os subprodutos não comestíveis provenientes do abate bovino coletados são processados pela indústria, em Adamantina gerando produtos como sebo bovino e farinha de carnes e ossos, que têm centenas de aplicações.
Segundo Marcelo, esses produtos são indispensáveis para as indústrias alimentícia, química, farmacêutica, de cosméticos, de limpeza, de nutrição animal, de tintas e de energia. “Os produtos feitos aqui em Adamantina estão diariamente na vida das pessoas em todo o Brasil e no exterior”, comemora. “Nosso compromisso é primar pelos processos sustentáveis, contribuir para o engrandecimento da sociedade como um todo e humanizar cada vez mais as relações de trabalho criando condições de crescimento dos funcionários, indistintamente, por meio de relacionamentos éticos e transparentes”, finaliza.

͸ Expansão da Adasebo amplia capacidade de operação e abre novos mercados.

Grupo Patense

A Patense é uma empresa de referência, fundada há 47 anos, reconhecida por suas soluções sustentáveis nos aspectos ambiental, social e econômico. Atualmente, possui quatro unidades: a Adasebo e as plantas industriais em Itaúna (MG), Patos de Minas (MG) e Tanguá (RJ). O grupo emprega mais de 900 colaboradores.
Reconhecida no Brasil e no exterior, a empresa figura entre as 400 maiores companhias do agronegócio brasileiro pela revista Exame e também há cinco anos entre as maiores e melhores da revista Globo Rural. Além disso, coleciona premiações como o Prêmio Qualidade Total do Sebrae e do Diploma Amigo da Criança da Fundação Abrinq, entre outras.

͸ Ampliação da Adasebo abre possibilidade de novas linhas de produção, como o processamento de subprodutos de aves e suínos.

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais