Ensino

Escola Helen Keller promove intervenção artística no Mês da Consciência Negra

Pátio da unidade escolar recebeu exposição de cartazes com frases e imagens de personalidades.

Por: Everton Santos atualizado: 11:01
Exposição acontece no pátio da Escola Helen Keller (Cedida/Everton Santos). Exposição acontece no pátio da Escola Helen Keller (Cedida/Everton Santos).

Novembro é um mês marcado pelo debate de ações para combater o racismo e a desigualdade social no país, assim como sobre avanços na luta do povo negro e sobre a celebração da cultura afro-brasileira.

(Cedida/Everton Santos).

Neste contexto, o professor de Geografia e Coordenador de Gestão Pedagógica por Área de Conhecimento (CGPAC), Daniel Ataíde Squizatto, desenvolveu atividade de reflexão sobre a temática com a participação dos estudantes dos 7º e 8º anos da Escola Estadual Helen Keller - PEI, culminando em uma intervenção artística do pátio principal da unidade escolar.

Publicidade

Supermercado Godoy
Dr. Paulo Tadeu Drefahl | Cirurgião Plástico

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

O trabalho, de extrema relevância, transformou o antigo espaço de locomoção e vivência em uma verdadeira mostra de obras de arte elaboradas com base no Mês da Consciência Negra. “Nosso objetivo é o de sensibilizar e chamar a atenção ao combate à discriminação racial e diferenças socioeconômicas”, destaca o professor.

(Cedida/Everton Santos).

Squizatto destaca ainda que partir deste ano o Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, passa a integrar oficialmente o calendário da rede estadual e, em todo o território nacional, como um marco na luta pela igualdade racial e combate à discriminação. “A data é uma referência ao dia da morte de Zumbi dos Palmares, um dos maiores líderes negros do Brasil que lutou para a libertação do seu povo e contra o sistema escravista”, lembra.

(Cedida/Everton Santos).

Por meio de cartazes, com imagens e frases, a exposição traz o posicionamento de personalidades que dedicaram suas vidas ao combate ao preconceito, às desigualdades raciais e sociais, promovendo a luta por uma sociedade mais justa e igualitária, sem discriminação.  

Publicidade

Daiane Mazarin Estética

A iniciativa visa ainda promover o crescimento do aluno como ser crítico, promovendo uma educação ética, voltada para o respeito e convívio harmônico com a diversidade. “A consciência negra é o despertar da razão de um país que tem como base a mistura racial, país multicultural e formado pela miscigenação de vários povos”, salienta Daniel Squizatto.

Publicidade

P&G Telecomunicações
Shiba Sushi Adamantina