Ensino

Em protesto, servidores da FAI cobram andamento sobre projeto que institui plano de saúde

Proposta da FAI precisa ser transformada em projeto de lei, e está com a prefeitura desde setembro.

Por: Da Redação atualizado: 10 de maro de 2024 | 18h35
Manifesta??o foi no campus II. Servidores empunham cartazes com a cobran?a (Siga Mais). Manifesta??o foi no campus II. Servidores empunham cartazes com a cobran?a (Siga Mais).

Um grupo de servidores do Centro Universitário de Adamantina protestou na manhã desta segunda-feira (4) no campus II, cobrando o andamento do projeto que institui plano de saúde para os trabalhadores administrativos e professores da instituição de ensino. A proposta, elaborada pela reitoria por meio de ofício e anteprojeto, foi encaminhada ao prefeito municipal em setembro passado.

A iniciativa precisa ser transformada em projeto de lei de autoria do poder executivo, para ser encaminhada à Câmara Municipal para votação. Se aprovada no legislativo, o benefício passa a ocorrer. Passados seis meses da proposta protocolada na Prefeitura, até a manhã desta segunda-feira nenhum projeto com esse objeto foi protocolado na Câmara, conforme verificou o SIGA MAIS.

Jean Cardoso de Moura na mobilização (Siga Mais).

No protesto de hoje servidores do Centro Universitário empunharam cartazes com cobranças ao benefício. Dois servidores – Jean Cardoso de Moura e Claudinei Pelae Jorge – e o professor doutor Vagner Amado Belo de Oliveira usaram do microfone para reforçar as cobranças. Quatro vereadores compareceram ao ato, em apoio à iniciativa: Alcio Ikeda, Rafael Pacheco e Bigode da Capoeira e Paulo Cervelheira.

Prof. Dr. Vagner fala ao grupo de servidores (Siga Mais).

Com o anteprojeto nas mãos do poder executivo desde setembro, a expectativa do funcionalismo da FAI é que a proposta, sob forma de projeto de lei, seja encaminhada ainda nesta segunda-feira à Câmara, para leitura e início da tramitação legislativa. Implantado, o plano de saúde vai demandar um investimento médio mensal, pela instituição, de R$ 59 mil, o que ocorreria de forma sustentável e dentro da capacidade financeira da autarquia.  

Publicidade

Dr. Paulo Tadeu Drefahl | Cirurgião Plástico
Supermercado Godoy

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

Esse é o segundo movimento dos servidores da FAI nos últimos dias, cobrando o andamento da proposta. Na sexta-feira (1) houve uma reunião de representantes do funcionalismo da autarquia com vereadores da Câmara Municipal. O encontro permitiu pontuar aos vereadores detalhes sobre o projeto, e também para tentar desfazer informações de bastidores que estaria apontado para resistência do legislativo à iniciativa.

Na reunião de sexta-feira estiveram presentes o presidente da Câmara, Aguinaldo Galvão e os vereadores Alcio Ikeda, Hélio Santos, Noriko Saito, Paulo Cervelheira e Ricardo Cangirão (Riquinha).

Sustentabilidade do projeto

Em documento endereçado ao prefeito de Adamantina em setembro passado o reitor do Centro Universitário destaca os aspectos positivos da proposta, seus reflexos e sua sustentabilidade financeira. O documento pontua a maior valorização dos profissionais, diminuição das faltas no trabalho (com tratamento preventivo adequado, os servidores tendem a ficar menos doentes), aumento da produtividade, mais segurança, a promoção da boa imagem da instituição, atrativo para profissionais mais qualificados, redução da rotatividade de funcionários, entre outros. 

Servidores empunham cartazes com a cobrança (Siga Mais).

Ainda conforme o Centro Universitário o benefício se mostra possível em razão da saúde financeira da instituição. “Esse desempenho positivo foi conquistado através de estratégias de aumento de receita, para ser revertida na valorização dos servidores, um dos principais pilares da gestão da reitoria conduzida pelo Prof. Dr. Alexandre Teixeira de Souza”, divulgou a instituição semana passada.

Jean e Claudinei destacaram aspectos do projeto (Siga Mais).

Segundo a autarquia, essas estratégias envolvem o Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) para recebimento de dívidas antigas, investimento em energia fotovoltaica, com economia prevista de cerca de R$ 77 mil por mês, adequação da carga horária dos cursos, aumento das matrículas, redução da evasão, além da participação da FAI em investimentos estratégicos na saúde pública local. “Todos estes dados demonstram que o Centro Universitário de Adamantina tem cumprido sua missão, honrado com suas despesas e trabalhado na busca permanente da valorização dos seus servidores”, ressalta o documento endereçado ao prefeito, assinado pelo reitor.

Publicidade

Daiane Mazarin Estética

Ainda conforme o conteúdo divulgado, repercutindo a reunião dos representantes dos servidores com os vereadores ocorrida na sexta-feira, foi pontuada a autonomia da instituição. “O Centro Universitário é uma autarquia que possui autonomia e independência administrativa e financeira. E quem faz a Instituição ser boa é quem trabalha na linha de frente: os funcionários e docentes, por isso merecem ser valorizados e cuidados”, ressalta o diretor da Divisão Administrativa, Nivaldo Barbosa da Silva.

Vereadores presentes no ato realizado no campus II (Siga Mais).

Os vereadores presentes na reunião se manifestaram a favor do projeto, conforme divulgou a FAI. “Se a instituição tem condições para isso, é porque teve todo um planejamento. Além disso, a medida pode até servir de exemplo para que outras empresas e órgãos tomem iniciativas como essa, valorizando seus funcionários”, destacou o vereador Alcio Ikeda (Podemos). “Está claro que técnica e financeiramente, o projeto tem total viabilidade, pois só vai gerar benefícios. Se depender de nós, vereadores, com certeza será aprovado. Marcaremos uma reunião na próxima semana com o prefeito Marcio Cardim para tratarmos disso”, finalizou o vereador Hélio Santos (PP).

Prefeitura não responde

Na manhã desta segunda-feira, considerando o encontro realizado semana passada entre representantes do funcionalismo da FAI e vereadores, e também já prevendo a manifestação agendada para ocorrer no campus II, o SIGA MAIS solicitou o posicionamento da Prefeitura de Adamantina sobre o tema.

Em e-mail encaminhado aos endereços eletrônicos imprensa@adamantina.sp.gov.br com cópia para gabineteadt@adamantina.sp.gov.br, o SIGA MAIS perguntou: “Sobre o anteprojeto enviado pelo Centro Universitário de Adamantina ao chefe do poder executivo municipal, acerca da instituição de plano de saúde para servidores da instituição de ensino, qual é sua situação atual? Terá encaminhamento à Câmara Municipal, em forma de projeto de lei?”.

Até o fechamento deste conteúdo e sua publicação, conforme prazo informado, nenhuma resposta foi recebida. Havendo remessa com a posição da administração municipal, esse conteúdo poderá ser atualizado.

Publicidade

Shiba Sushi Adamantina
P&G Telecomunicações