Ensino

Concurso de desenhos e frases com crianças do ensino fundamental define ganhadores

Frases e desenhos ganhadores vão compor calendário escolar do ano que vem.

Por: Da Redação atualizado: 27 de novembro de 2022 | 13h40
Cartazes e frases ficaram expostos na Biblioteca Municipal, onde ocorreu a votação popular (Divulgação). Cartazes e frases ficaram expostos na Biblioteca Municipal, onde ocorreu a votação popular (Divulgação).

Fazendo parte da programação da 4ª Edição da Campanha Nacional Justiça Pela Paz em Casa, realizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), uma ação do Poder Judiciário da Comarca de Adamantina e Secretaria Municipal de Educação, com apoio do Ministério Público, realiza um concurso de frases e desenhos com a participação de estudantes do ensino fundamental, da rede municipal de ensino.

As atividades são realizadas nas escolas e a mais recente etapa consistiu em uma exposição das frases e desenhos, com votação pública, reunindo os trabalhos produzidos pelos estudantes em sala de aula. A exposição e votação ocorreram na Biblioteca Municipal, o que permitiu definir os vencedores. Esses trabalhos irão ilustrar um calendário escolar, para 2023, chamado “Calendário da Vida”. A iniciativa está em sua quarta edição.

A finalização deste trabalho será no dia 22 de novembro de 2022, no salão do júri do Fórum de Adamantina, com a premiação dos vencedores. Veja a relação dos ganhadores:

• Categoria 1

Lucas Oliveira Amorim: 1º ano H - Emef Navarro de Andrade

Elóa de Oliveira Cabral: 2º ano A - Emef Navarro de Andrade

Felipe de Moura Lins: 2º ano C - Emef Navarro de Andrade

Nicole Ribeiro Mochiuti: 2º ano C - Emef Navarro de Andrade

Isabela dos Reis Santos: 1º ano A - Emef Teruyo Kikuta

Manuella dos Santos Ruiz: 2º ano A - Emef Teruyo Kikuta

• Categoria 2

Maria Clara Piris Balista: 3º ano B - Emef Navarro de Andrade

Ana Laura Guimarães da Silva: 3º ano D - Emef Navarro de Andrade

Matheus Santos Allo: 4º ano A - Emef Navarro de Andrade

Ana Laura Narciso de Moura: 4º ano G  - Emef Navarro de Andrade

Junieskali Samantha Guillen: 4º ano G – Emef Navarro de Andrade

Rafael Antonio Gualti Guerreiro: 3º ano D – Emef Teruyo Kikuta

• Categoria 3

Sabrina Cancio de Souza Queiroz:  5º ano 1 - Emef Eurico Leite de Morais

Rafaely Cristina dos Santos Almeida: 5º ano A - Emef Navarro de Andrade

Davi de Oliveira Bezerra: 5º ano B – Emef Navarro de Andrade

Emanuel Bizarri: 5º ano B - Emef Navarro de Andrade

Thiago Dias de Souza: 5º ano C - Emef Navarro de Andrade

Maria Eduarda Souza Cesário: 5º ano D – Emef Navarro de Andrade

Breno Paulópolis: 5º ano E - Emef Navarro de Andrade

Laurie Ayumi T. da Silva: 5º ano E - Emef Navarro de Andrade

Cauã Matias Damasceno: 5º ano G - Emef Navarro de Andrade

Laura de Almeida: 5º ano A - Emef Teruyo Kikuta

Jose Augusto Dantas Pereira: 5º ano B   - Emef Teruyo Kikuta

Kaique Clementino Ferreira: 5º ano C - Emef Teruyo Kikuta

Publicidade

Supermercado Godoy
Daiane Mazarin Estética

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

Fortalecimento de valores e da convivência

Conforme destaca o concurso, a educação básica visa a expansão da personalidade humana, a sustentação na formação integral da criança que favorece a amplitude de visão, a tolerância e a amizade entre todas as instâncias e todos os grupos raciais ou religiosos. Esses aspectos são norteadores da iniciativa e dialogam para ações que promovam para a valorização da paz.

Dentro desses objetivos, o “Calendário da Vida” estimula a criança e repensar sobre os próprios sentimentos e como esses transformam o mundo na qual está inserida. O objetivo geral  pretendido é desenvolver um trabalho que promova a cidadania, a ética, o respeito aos direitos e individualidade da criança, bem como a compreensão da importância da convivência com as diferenças.

Segundo os mobilizadores, trata-se de uma proposta de trabalho contínuo dentro do processo educacional que deve ser cultivada com responsabilidade e expectativas positivas pela família e comunidade escolar. “Finalmente, criar desenhos e frases a partir de práticas vivenciadas é um grande exercício de paciência, envolve criação, foco e delicadeza. Muitas vezes é necessário refazer algumas coisas, o que pode ser bom, já que também aprendemos errando e tentando de novo até acertar”, diz o documento que disciplina as atividades. “O projeto oportuniza a criança a vivenciar de forma saudável a frustração, a perda, a vitória, a partilha, a solidariedade e a cooperação”, continua.

Ponto a ponto, veja os objetivos específicos

As diretrizes da ação elencam, ponto a ponto, os objetivos específicos da atividade. Veja cada um deles:

- Desenvolver um espaço facilitador da construção de uma ordem global cujas relações sejam mais igualitárias, baseadas na solidariedade, na promoção da paz e do respeito aos direitos e deveres.

- Prestar cuidados e dar atenção às necessidades manifestas.

- Ativar a inteligência nos aspectos: biológico, afetivo, espiritual, cognitivo e social; atuando na subjetividade e na transformação e expressão das emoções e sentimentos.

- Desenvolver estratégias para que a criança possa refletir sobre a elaboração de caminhos para a organização da experiência pessoal.

- Trabalhar a adaptação ao ambiente social e encontrar novas formas de satisfazer os desejos e alcançar um sentimento de gratificação por estar vivo.

- Criar espaço de reflexão, individual e de grupo, sobre o sentido da existência humana e o crescimento pessoal saudável

- Trabalhar as capacidades de sociabilidade e socialização.

- Fazer a mediação da rede de relações entre o mundo interno e externo, envolvendo a criança, a família e a sociedade.

- Incentivar o exercício de alteridade, buscando desenvolver um convívio mais harmonioso possibilitando um conhecimento de si mesmo e do outro.

- Promover aspectos psíquicos saudáveis como melhora da autoestima, do autoconceito, da autossuficiência e da sensação de competência.

- Construir com a criança o conceito de Direitos Humanos, onde ela possa experimentar uma vivência em grupo e formular uma concepção de mundo.

- Incentivar a cooperação e a solidariedade nas diversas situações do dia-a-dia.

- Educar as inteligências: emocional, relacional e racional.

-Promover ações educativas com a criança, familiares e comunidade escolar.

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Nova Foto e Ótica