Ensino

Escola Helen Keller tem dois projetos finalistas na Olimpíada de Restauração dos Ecossistemas

Professores e estudantes estimulam população a participar. Veja como dar o seu voto.

Por: Da Redação atualizado: 17 de maio de 2022 | 20h42
Os professores Tiago Rafael dos Santos Alves e Daniel Ataíde Squizatto com ações práticas em um dos projetos finalistas (Divulgação). Os professores Tiago Rafael dos Santos Alves e Daniel Ataíde Squizatto com ações práticas em um dos projetos finalistas (Divulgação).

Dois dos três projetos inscritos pelos professores Daniel Ataíde Squizatto e Tiago Rafael dos Santos Alves, pela Escola Estadual Helen Keller, de Adamantina, foram selecionados para a etapa final da Olimpíada de Restauração dos Ecossistemas.

A Restaura Natureza – Olimpíada Brasileira de Restauração de Ecossistemas é uma iniciativa educativa para promover a cultura e a vivência de restauração a partir da comunidade escolar. A iniciativa, realizada pelo WWF-Brasil, é alinhada à Década de Restauração de Ecossistemas das Nações Unidas.

“É uma grande satisfação ver que os nossos alunos se destacam cada vez mais em competições neste nível”, destacam comemoram os professores Daniel Squizatto e Tiago Rafael,

Nesta última etapa a escolha das equipes vencedoras se dará por meio do voto popular. Qualquer pessoa poderá votar pela internet, apenas uma vez, em dois projetos.

Os cinco grupos com maior pontuação na categoria “voto popular” serão vencedores. O resultado final deve ser divulgado no dia 4 de junho. “Convide todos os seus conhecidos a participar da votação popular da Restaura Natureza 2022”, convocam os educadores.

Veja como votar

A votação dos projetos participantes ocorre no site www.restauranatureza.org.br/projetos. É preciso localizar e selecionar os dois projetos. No computador o internauta pode usar as teclas crtl + F e digitar o nome da escola, para facilitar a localização. Na sequência, clique em “validar voto”. 

(Reprodução).

Após votar e clicar em “validar voto”, o internauta deverá preencher o campo abaixo com seu e-mail, para confirmar o voto:

(Reprodução).

Em alguns segundos o internauta receberá um e-mail, para confirmar o seu voto.

Conheça um pouco mais dos projetos

• Equipe EE Helen Keller – Projeto 1

Os professores Tiago Rafael dos Santos Alves e Daniel Ataíde Squizatto (ambos do componente de Geografia) desenvolvem uma disciplina eletiva focada na questão da sustentabilidade.

Nesta atividade revitalizamos um espaço antes inutilizado pelos alunos. Decidimos, juntamente com eles, e em parceria com a Prefeitura Municipal (através da doação do material compostado) e a equipe gestora da Unidade escolar, iniciar uma horta sustentável.

Nas primeiras imagens é possível notar a retirada do material inutilizado naquele espaço, pintura das paredes e muros, preparação dos canteiros e distribuição do composto pelos canteiros.

(Divulgação).(Divulgação).

Nos canteiros foram plantadas: Alface americana, almeirão, alface roxa, alface crespa, jiló, berinjela, abóbora, temperos diversos (manjericão, cebolinha, salsinha, etc), burrito, arruda, etc. algumas delas atuando na contenção natural de pragas.

(Divulgação).(Divulgação).(Divulgação).

Vale destacar que caso algum aluno quisesse, ele também poderia trazer alguma hortaliça e/ou tempero, aumentando a diversidade da horta.

Nas imagens seguintes, podemos verificar as hortaliças já plantadas e a criação das plaquinhas indicativas, feitas a partir de restos de madeiras retirada do bolsão de galhos e entulhos (lixão) da cidade.

(Divulgação).

Também fora criada uma composteira na lateral da horta, para depósito das folhas e materiais orgânicos retirados dos canteiros (matos e folhas queimadas pelo sol), de modo que o material possa ser reaproveitado neste mesmo espaço. 

Nas últimas imagens, é possível verificar o crescimento das hortaliças e os reparos e cuidados realizados pelos alunos (limpeza, rega e plantio). 

(Divulgação).(Divulgação).(Divulgação).

Por fim, em nossa culminância, que acontecerá em fins de junho, utilizaremos as hortaliças produzidas em um dos almoços dos alunos, além da distribuição aos mesmos em caso de sobras.

• Equipe EE Helen Keller 2 – Projeto 2

Os professores Daniel Ataíde Squizatto e Tiago Rafael dos Santos Alves em sua disciplina eletiva focaram em estudos sobre o meio ambiente, de modo que a Olimpíada em questão veio a somar com tal iniciativa.

Nesse sentido, estamos realizando um estudo das nascentes urbanas da Bacia do Córrego do Rancho no município de Adamantina-SP. Este é um dos tributários do Rio do Peixe, administrado pela UGRHI – 21. Tema que é trabalhado na pesquisa de mestrado do Professor Tiago junto ao PPG da UNESP de Presidente Prudente – Mestrado Profissional em Geografia – Área de concentração: Recursos Hídricos e Meio Ambiente.

Nas imagens é possível ver os alunos em dia de estudo do meio, nas áreas urbanas da cidade, principalmente nos lugares em que eles dizem que há enchentes em dias de chuvas.

(Divulgação).(Divulgação).(Divulgação).(Divulgação).

No local fora explicado que tais espaços não são bueiros, mas nascentes que ao longo do tempo e devido ao uso e ocupação do solo, foram canalizadas, aliado ao fato da impermeabilização do solo (asfalto e calçadas).

As primeiras imagens se referem à Avenida Adhemar de Barros, cerca de 4 quarteirões da escola (EE Helen Keller). As demais se referem à Avenida Dep. Cunha Bueno, onde também há a ocorrência de enchentes e erosões. No caminho, encontramos o Secretário de educação municipal (Osvaldo), que nos dissera que estava resolvendo justamente uma questão alusiva à infiltração na creche ao lado, por conta da nascente daquele local.

Em sala de aula, fora trabalhado com os alunos, os mapas produzidos pelo Professor Tiago, acerca das UGHRIs, Rios do Peixe e Aguapeí (integram a hidrografia da cidade) e as microbacias, dentre elas a do Córrego do Rancho.

(Divulgação).(Divulgação).(Divulgação).

Nas imagens vetorizadas e de satélite, foram feitas as devidas localizações da Unidade escolar e dos pontos visitados. 

(Divulgação).(Divulgação).(Divulgação).

Por fim, os alunos puderam compreender como funciona parte da rede hidrográfica de seu município e de que modo podem contribuir para a sua manutenção.

Publicidade

Insta do Siga Mais