Educação

Educação municipal capacita professores para subsidiar avanço da aprendizagem dos alunos na pandemia

Formação de professores aconteceram durante todo o mês de fevereiro, em ambientes virtuais.

Por: Natacha Dominato | Comunicação/Prefeitura de Adamantina
Durante todo o mês de fevereiro, os 178 professores que integram a rede municipal de ensino juntamente com as equipes gestoras participaram de diferentes formações por meio de lives via Google Meet (Divulgação/PMA). Durante todo o mês de fevereiro, os 178 professores que integram a rede municipal de ensino juntamente com as equipes gestoras participaram de diferentes formações por meio de lives via Google Meet (Divulgação/PMA).

Em março de 2020, foi preciso fechar as escolas, pois o Covid-19 chegou ao Brasil. 

De lá pra cá, o ensino passou a ser remoto e diante das poucas informações até então disponíveis, a educação estava focada na manutenção da aprendizagem com atividades que os alunos eram capazes de realizar com autonomia.

Conforme o ano foi passando, as pessoas foram se adaptando. Em Adamantina, a Secretaria de Educação começou a imprimir apostilas para possibilitar que os estudantes continuassem estudando e o vínculo com a escola não fosse perdido.

No entanto, a pasta não queria apenas manter o vínculo e a manutenção da aprendizagem, era preciso buscar meios para subsidiar o avanço da mesma. 

Por esse motivo, durante todo o mês de fevereiro, os 178 professores que integram a rede municipal de ensino juntamente com as equipes gestoras participaram de diferentes formações por meio de lives via Google Meet

Essas formações objetivam dar conhecimento e ferramentas para que os professores usem da melhor maneira possível o ensino híbrido que consistem na junção do ensino presencial mais o ensino on-line.

Os professores foram orientados através de um vídeo como usar o Google Meet, participaram de encontros virtuais sobre o Ensino Híbrido com a formadora Profa. Ms. Merlyn Mércia Oliani, com o conteúdo “Ambiente de aprendizagem: presencial e on-line; modelos de ensino; metodologias ativas; intencionalidade educativa na educação infantil e ensino fundamental l, segundo orientações da Base Nacional Comum Curricular e Currículo Paulista; ferramentas didático-pedagógicas; engajamento; avaliação e formas de registro e habilidades socioemocionais”.

Em outra oportunidade, eles receberam a capacitação sobre “Habilidades e competências da BNCC e Sequência Didática'' com a formadora Profa. Ms. Adriana Pereira dos Santos e, ainda, “Criação de vínculos, escuta sensível, estratégias para o acolhimento e o trabalho com as competências socioemocionais no contexto atual” com as mediadoras Ana Lígia Pini Guerreiro (psicóloga) Vanessa Paloni Fiorani (fonoaudióloga) e Sandra Lúcia Rombaldi (terapeuta ocupacional) ambas fazem parte da rede.

Maria Angélica Feitoza, assessora técnico pedagógica do ensino fundamental, conta que em março do ano passado, elas foram surpreendidas com a notícia de fechar tudo. Lá, ela ainda acreditava que tudo seria temporário. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Supermercado Godoy
Clínica Savi

Publicidade

Rede Sete Supermercado
Daiane Mazarin Estética
JVR Segurança

Contudo, até hoje todos ainda estão enfrentando os desdobramentos da chegada da Covid-19 em Adamantina, no Brasil e no mundo. 

“Em um primeiro momento, podemos avaliar como positiva a interação dos alunos do ensino fundamental, pois 90% deles realizaram as atividades propostas ano passado por meio da disponibilização de apostilas impressas e aulas on-line”, conta.

Adriana Muniz, assessora técnico pedagógica do ensino infantil, explica que era preciso agir para manter o vínculo dos pequenos com a escola. 

Por isso, foram criados grupos de WhatsApp com os pais. Por meio deles, foram enviadas atividades semanais para incentivar o desenvolvimento dos alunos que estão matriculados na creche e na pré-escola.

“Mesmo com o ensino remoto, pedimos que os pais dos alunos que estão na educação infantil continuem dando um feedback sobre as atividades que são enviadas por meio dos grupos do WhatsApp, pois assim podemos acompanhar o desenvolvimento das crianças”, assegura.

Agora, com a capacitação que os professores estão passando e com as informações obtidas sobre o acesso à internet que foram colhidas em reunião realizada com os pais, a Secretaria de Educação prepara novas formas de aprendizado.

“As orientações trazidas nos encontros de formações contribuíram para a criação de sequências didáticas mais objetivas que levam ao avanço da aprendizagem” principal foco do nosso trabalho, explica Maria Angélica.

Além disso, a pasta realizará em março uma semana de avaliação diagnóstica. 

Tal medida foi tomada para que seja possível identificar as potencialidades e as dificuldades dos alunos e a partir desse diagnóstico, traçar as ações e estratégias para o avanço do ensino aprendizagem. A previsão é que a retomada do ensino híbrido em Adamantina aconteça no dia 22 de março.

Publicidade

Insta do Siga Mais

Publicidade

Cinema