Coronavírus

Sepultamento de vítima da Covid-19 em Adamantina foi restrito a familiares próximos

Policial penal (agente penitenciário) foi sepultado na manhã desta quarta-feira em Adamantina.

Por: Da Redação atualizado: 15 de maio de 2020 | 08h34
Trabalhadores do Cemitério da Saudade, em Adamantina, usam proteção especial para o sepultamento em casos de óbitos positivos ou suspeitos para Covid-19 (Foto: Siga Mais). Trabalhadores do Cemitério da Saudade, em Adamantina, usam proteção especial para o sepultamento em casos de óbitos positivos ou suspeitos para Covid-19 (Foto: Siga Mais).

Diante das medidas de segurança sanitária fixadas em atos normativos diante da pandeia do novo coronavírus (Covid-19), o sepultamento do policial penal (nova denominação para o emprego de agente penitenciário) de 57 anos, morador em Adamantina, realizado na manhã desta quarta-feira (13), no Cemitério da Saudade, foi restrito a apenas familiares próximos.  Ele trabalhava na penitenciária de Pracinha desde 2007.

O homem é o primeiro óbito de paciente positivo para Covid-19, envolvendo morador de Adamantina. Ele foi atendido inicialmente na Santa Casa local, internado no dia 25 de abril, e depois, dia 28, transferido ao Hospital das Clínicas (HC) de Marília, onde foi entubado e ficou sob cuidados avançados. Porém, não resistiu ao agravamento da doença e morreu na noite de ontem. Segundo a TV Fronteira, um filho da vítima informou que o policial penal era hipertenso.

De acordo com as normas fixadas para óbitos de pacientes positivos ou suspeitos de Covid-19, é realizado o sepultamento direto, sem velório. O serviço funerário da Haddad Organização Social fez a retirada do corpo no HC, nas primeiras horas da manhã, se dirigindo diretamente ao Cemitério da Saudade, em Adamantina, onde ocorreu o sepultamento, por volta das 9h30, acompanhado por um grupo restrito de familiares próximos.

Os trabalhadores do cemitério que realizaram o sepultamento se paramentaram com capas, luvas e calçados impermeáveis, além de touca, máscaras e óculos. O funcionário do serviço funerário também trabalhou com os equipamentos de proteção individual.  (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Siga Comunicação
Supermercado Godoy
Clínica Savi

Publicidade

Rede Sete Supermercado
Dra Maria Gabriela Tiveron
Daiane Mazarin Estética
JVR Segurança

Sindicato emite nota de pesar

O Sindicado dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sifuspesp) emitiu nota de pesar pela morte do policial penal que morava em Adamantina. “Aos familiares do servidor o Sifuspesp oferece todo o amparo neste momento de grande tristeza”, diz.

De acordo com o Sindicato, o caso é o oitavo registro de morte de servidores da Secretaria da Administração Penitenciária que atuam em unidades prisionais, em decorrência da Covid-19. No total, já são 118 casos confirmados da doença entre os trabalhadores do sistema, com mais 67 casos suspeitos registrados até esta terça.

De acordo com a TV Fronteira, das oito mortes, três são na região. As outras são de trabalhadores da SAP que moravam em Presidente Prudente e Dracena.

Covid-19 em Adamantina

A Secretaria Municipal de Saúde de Adamantina aguarda a divulgação do resultado dos exames de um outro óbito, ocorrido na segunda-feira (11), de uma mulher de 63 anos. Se os resultados dos exames e confirmarem, a cidade pode alcançar duas mortes pela doença.

Segundo a última atualização do órgão, a cidade registra 20 casos positivos da Covid-19 (com 13 curados, 1 óbito confirmado e 1 óbito suspeito), além de 18 casos negativos e 13 casos suspeitos aguardando exames.

Publicidade

Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais