Coronavírus

Plano São Paulo: Adamantina e cidades das regiões de Prudente e Marília permanecem na fase laranja

Com o anúncio, comércio e serviços mantém funcionamento como estão, sem alterações.

Por: Da Redação atualizado: 26 de julho de 2020 | 11h21
Plano São Paulo: Adamantina e cidades das regiões de Prudente e Marília permanecem na fase laranja

Adamantina e as cidades das regiões de Presidente Prudente e Marília permanecem na fase laranja do Plano São Paulo. Com isso, o horário de funcionamento e os setores atendidos continuam o mesmo, sem alterações.

O anúncio foi feito pelo governador João Dória, em coletiva de imprensa realizada no começo da tarde no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, onde detalhou a 8ª atualização do Plano São Paulo, com vigência para o período de 27 de julho a 10 de agosto.  

A etapa laranja – onde estão as cidades das regiões de Presidente Prudente e Marília - permite funcionamento com 20% da capacidade de atendimento presencial em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias.

A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por outros três. A maioria das cidades adotou jornada diária de quatro horas, cabendo a cada município a tomada dessa decisão.

Em sua fala inicial, o Dória destacou que houve redução, no Estado, no número de casos, óbitos e internações hospitalares, e nenhuma região regrediu de fase. As regiões de Campinas, Araçatuba e Araraquara progrediram para fase menos restritiva. As duas primeiras deixam a fase vermelha e vão para a fase laranja, e a região de Araraquara avança da laranja para a fase amarela. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Supermercado Godoy
Clínica Savi

Publicidade

Rede Sete Supermercado
Daiane Mazarin Estética
JVR Segurança

Das 17 áreas de DRSs (Departamentos Regionais de Saúde) estabelecidas no Plano São Paulo, apenas três permanecem na etapa vermelha, com restrição total ao atendimento presencial de comércios e serviços não essenciais. A ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes COVID-19 nas regiões de Franca (82,5%), Piracicaba (84,8%) e Ribeirão Preto (91,4%) é considerada preocupante e exige a continuidade das restrições.

Evolução da pandemia

De acordo com os indicadores hospitalares e de evolução da pandemia nos últimos sete dias, o Governo de São Paulo verificou estabilidade com viés de desaceleração em relação à medição anterior.

A média atual de ocupação de leitos de terapia intensiva para pacientes graves de Covid-19 é de 66,1%, com 20,4 vagas por 100 mil habitantes. O acompanhamento estatístico da pandemia mostrou queda de 5% na variação de casos confirmados e de 4% nas internações de pacientes com COVID-19. O número de mortes também teve redução de 3% na atual classificação.

Veja aqui a apresentação da atualização do Plano SP.

Publicidade

Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais