Coronavírus

Para atender região, HC de Marília aumenta os leitos de UTI Covid-19

Nas microrregiões de Tupã e Adamantina, referência para casos graves de Covid é a Santa Casa de Tupã

Por: Da Redação atualizado: 20 de janeiro de 2022 | 07h44
Leitos de UTI Covid-19 foram ampliados no Hospital das Clínicas de Marília (Divulgação/HCFAMEMA). Leitos de UTI Covid-19 foram ampliados no Hospital das Clínicas de Marília (Divulgação/HCFAMEMA).

Conforme pactuação entre o Departamento Regional de Saúde (DRS-IX) de Marília, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília (HCFAMEMA) e os municípios, vai ser ampliada a partir desta quarta-feira (10) a oferta de 20 para 32 leitos de UTI Covid-19, para adultos. A informação foi divulgada em nota pela unidade de saúde, também publicada em seu site. “Nos últimos dias foi registrada uma alta taxa de ocupação e, conforme divulgado anteriormente que o HCFAMEMA ampliaria a oferta de leitos UTI COVID-19 caso atingisse os 80%, assim está sendo feito”, destaca o comunicado.

Segundo o Hospital, as novas vagas serão destinadas apenas ao tratamento de pacientes confirmados da referida patologia, conforme critérios de admissão descritos no Protocolo Clínico HCFAMEMA para Manejo da COVID-19 em Alta Complexidade, disponível no site Institucional www.hc.famema.br.

A nota destaca que o HCFAMEMA continua sendo a principal referência regional para os casos de antígeno e RT-PCR positivos da Covid-19 para DRS-IX Marília, incluindo as microrregiões de Assis, Ourinhos e Marília (com exceção do município de Marília, que também deve dispor de leitos de UTI Adulto Covid-19 para seus munícipes). Para as microrregiões Tupã e Adamantina, a referência primária para casos graves de Covid-19 permanece a Santa Casa de Tupã, que conta com 10 leitos de UTI Covid.

O HCFAMEMA informou também que já ampliou os leitos de Enfermaria Covid-19 no HC Materno Infantil, de seis para oito leitos de enfermaria pediátrica e de dois para seis leitos de enfermaria adulto destinados às gestantes e/ou puérperas. Para momento, a UTI Pediátrica/Neonatal COVID-19 permanecerá com dois leitos. “O HCFAMEMA sempre honrou o seu compromisso com a população e desta vez não foi diferente. Assim que atingimos a nossa capacidade de atendimento na UTI HC adulto, bem como nas enfermarias adulto e pediátrica no HC Materno Infantil, solicitamos a ampliação dos leitos UTI no HC adulto”, conta a superintendente do HCFAMEMA, Dra. Paloma Libanio.

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

Ela comenta que a responsabilidade de cuidar da saúde é de todos, e não apenas de um hospital. O HCFAMEMA, por exemplo, é a principal referência para a região e a terceira referência aos marilienses, sendo o HBU (Hospital Beneficente Unimar) e Santa Casa de Marília, a principal referência aos munícipes. Ambos também reduziram leitos quando houve a diminuição de casos na cidade.

A reorganização de leitos UTI Covid-19 aconteceu devido à redução dos casos, mas com a nova variante da doença e o aumento de pacientes com Síndrome Gripal, foi necessário ampliar a oferta dos leitos à população. “Estamos com os 32 leitos de UTI no HC Adulto destinados aos casos positivos da Covid-19, mas precisamos nos unir para atender a demanda, inclusive o município de Marília que também precisa ampliar a oferta de vagas por meio de seus hospitais prestadores. Os marilienses precisam desses leitos de UTI Covid-19. O compromisso de todos era ampliar leitos se o contexto epidemiológico exigisse, mas até este momento apenas o HCFAMEMA está reabrindo”, esclarece Dra. Paloma. “Aproveitamos a oportunidade para reiterar o nosso compromisso no atendimento à saúde da população de Marília e região, buscando constantemente o aprimoramento para melhor atender os nossos pacientes”, finaliza.

O HCFAMEMA resalta que a Portaria 4.226 de 31 de dezembro de 2021, do Ministério da Saúde, dispõe sobre o procedimento para desmobilização e pagamentos de leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI Adulto e Pediátrico Covid-19 autorizados, em caráter excepcional e temporário, para o atendimento exclusivo de pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave SRAG/COVID-19.

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais