Coronavírus

Agente pública é afastada por indícios de desvio de recursos contra covid-19 em Bastos

Outros investigados tiveram bens bloqueados, celulares apreendidos e quebra de sigilo bancário.

Por: Da Redação atualizado: 31 de outubro de 2020 | 14h04
Segundo divulgou o Ministério Público, processo que apura irregularidades na contratação de serviços para atendimento a leitos de UTI para pacientes com covid-19 no município  (Imagem ilustrativa: Marcello Casal Jr / Agência Brasil). Segundo divulgou o Ministério Público, processo que apura irregularidades na contratação de serviços para atendimento a leitos de UTI para pacientes com covid-19 no município (Imagem ilustrativa: Marcello Casal Jr / Agência Brasil).

Uma agente pública foi afastada provisoriamente de suas funções, em Bastos, nesta quinta-feira (30) após pedido feito pela Promotoria de Justiça local, no âmbito de um processo que apura irregularidades na contratação de serviços para atendimento a leitos de UTI para pacientes com covid-19 no município.

Segundo informou o site do Ministério Público do Estado de São Paulo, outros investigados tiveram bens bloqueados. A decisão foi tomada após busca e apreensão de documentos, de telefone celular e também de quebra de sigilo bancário. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Clínica Savi
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
JVR Segurança
Daiane Mazarin Estética

O site do MPSP aponta indícios de pagamento por serviços não realizados. “De acordo com informações preliminares apuradas em inquérito civil, órgão público estaria realizando pagamentos a empresas que não teriam efetivamente prestado os respectivos serviços”, diz. “Há indícios de que o suposto esquema fraudulento acarreta dano ao erário e enriquecimento ilícito às pessoas envolvidas” continua o site do MPSP.

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o prefeito Manoel Rosa falou sobre a operação do MPSP ocorrida na Prefeitura de Bastos. Assista:

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Cinema
Insta do Siga Mais