Coronavírus

Adamantina tem 442 casos ativos de Covid-19 em moradores locais, índice mais alto em toda a pandemia

Para enfrentar alta, Secretaria de Saúde amplia testagem e reitera cuidados sanitários e vacinação.

Por: Da Redação atualizado: 17 de janeiro de 2022 | 08h07
Fonte: Prefeitura de Adamantina. Arte: Siga Mais Fonte: Prefeitura de Adamantina. Arte: Siga Mais

Os casos ativos de moradores de Adamantina com a Covid-19 atingem o maior índice em toda a pandemia, na cidade. Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde divulgado na tarde desta sexta-feira (14), são 442 casos ativos em moradores locais, 52 a mais que ontem (13), quando eram 390 ativos.

Desde março de 2020, quando foi declarada a situação pandêmica, e nem mesmo no auge da segunda onda – concentrada nos primeiros meses ano passado – a cidade nunca havia atingido esse índice. Naquela ocasião, no ambiente da segunda onda, o recorde foi de 174 casos ativos.

Houve também, conforme o boletim desta sexta-feira, o ingresso de um caso de hospitalização de morador local com Covid-19, na área de enfermaria. Apesar desse caso, a queda na ocupação hospitalar e casos graves são fatores comemorados, muito em decorrência da imunização decorrente da cobertura vacinal, que avançou.

A alta nos casos é decorrente, em grande parte, do comportamento da própria população, no relaxamento e falta de compromisso pessoal em torno das medidas sanitárias, como afrouxamento no uso de máscaras, descumprimento das orientações de distanciamento social, e a participação de aglomerações. As festas e encontros familiares de fim de ano, eventos e viagens também são apontados pelas autoridades de saúde como desencadeadores desses novos casos, que ainda podem ter influência das novas variantes do novo coronavírus, como a Ômicron.

Desde o início da pandemia Adamantina acumula o total de 4.781 casos confirmados, com 4.191 pacientes curados e 148 mortes, e os atuais 442 casos ativos.

Vacinação

Conforme o boletim epidemiológico desta sexta-feira, 30.556 moradores (a partir de 12 anos) receberam a primeira e segunda doses ou a dose única de imunizantes, o que corresponde a 93,8% da população total indicada para a vacinação, que é de 32.576 habitantes. Dos 30.556 moradores imunizados com o ciclo inicial, 12.441 pessoas receberam a terceira dose. Os dados vacinais foram contabilizados até às 16h de ontem.

Enfrentamento

Em meio à alta de casos, a Secretaria Municipal de Saúde se mobiliza para tentar conter a transmissão. Além da continuidade do programa de imunização para todos os moradores com idade a partir dos 12 anos, e a manutenção da Central Covid no Postão de Saúde (com funcionamento inclusive aos sábados, domingos e feriados), nesta semana foram anunciadas e colocadas em prática outras duas ações, com a ampliação da testagem da população. A medida tem como objetivo diminuir as filas para a realização de testes tanto na Central Covid, como também no pronto-socorro.

Uma primeira ação nesse sentido foi iniciada ontem pela Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com o Sincomercio e a Associação Comercial e Empresaria, voltada para empresários e funcionários do comércio, setor com o qual há importante interação dos moradores. Os testes começaram a ser realizados ontem na sede da ACE, prosseguiram hoje e retomam na próxima semana, de 17 a 21. O empresário ou colaborador do comércio, com ou sem sintomas, precisa fazer o agendamento prévio pelo telefone (18) 5321-1831.

Tenda montada no CIS, para nova etapa de testagem (Foto: Cedida).

E uma outra etapa começa neste sábado (15) no CIS (Centro Integrado de Saúde), onde será iniciada uma testagem ampliada, que deve se repetir no próximo sábado (22). As senhas foram distribuídas ontem nas unidades básicas de saúde, no total de 300, para essa primeira etapa de testagem.

Em frente ao CIS foi montada uma tenda para a melhor acomodação e encaminhamentos dos moradores. Conforme informou o secretário municipal de saúde, Gustavo Taniguchi Rufino, foram designados dois médicos para atuar na testagem, no CIS, para encaminhamentos profissionais quando da constatação de casos positivos. Outros dois médicos também atuarão na Central Covid.

Publicidade

Clínica Savi
Supermercado Godoy

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

Decreto com restrições

Em razão do agravamento da situação epidemiológica em Adamantina, com em diferentes localidades, começaram a valer nesta segunda-feira (10) as novas determinações fixadas pelo Decreto Municipal nº 6.474 de 07 de janeiro de 2022, que determinou a redução em 70% da capacidade o atendimento presencial ao público, nos estabelecimentos das seguintes atividades: bares, restaurantes e similares;  demais estabelecimentos dedicados à realização de festas, eventos ou recepções, bem como, eventos em clubes de campo, associações de bairro, clubes sociais e de serviço ou qualquer outro local de aglomeração. A medida vai vigorar enquanto os índices epidemiológicos ofereçam risco à população.

O poder público local destaca que poderão ser adotadas novas ações – mais ou menos flexíveis – a qualquer tempo, de acordo com a situação epidemiológica. As ações foram tomadas acolhendo orientações do comitê de contingenciamento do Município.

O decreto municipal ainda estabelece que os estabelecimentos deverão reforçar todas as medidas sanitárias como: intensificar as ações de limpeza; disponibilizar máscaras e álcool em gel 70% aos colaboradores; disponibilizar aos clientes, na entrada do estabelecimento, álcool em gel 70%; vetar a entrada de clientes que não estiverem fazendo uso de máscara de proteção facial; divulgar informações acerca da Covid-19 e das medidas de prevenção e respeitar o distanciamento mínimo de 1,5m.

O poder público informou também que a fiscalização é executada pela Secretaria Municipal de Fiscalização e Arrecadação Tributária e a Vigilância Sanitária.

6 casos de variante Delta em Adamantina

Nesta quarta-feira o SIGA MAIS obteve junto à Secretaria Estadual de Saúde os dados atualizados sobre mapeamentos de variantes da Covid-19, a partir do balanço atualizado ontem  pelo Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE).

No documento, Adamantina é listada com 6 casos da variante Delta, todos com resultado de sequenciamento genético e investigação epidemiológica. Na área do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília, são 788 casos. Em todo o Estado, 15.317.

Já em relação à variante Ômicron, são 153 casos no território paulista. Do total, são 100 na Capital, que já confirmou transmissão comunitária; 11 em Ribeirão Preto, 9 em Jandira, 8 em Ilhabela, 7 em Caraguatatuba, 3 em Araraquara, 3 em Franca, 2 em Pradópolis; e cada uma das cidades a seguir tem 1 caso confirmado: Santos, Porto Feliz, Guarulhos, Limeira, São José dos Campos, Osasco, Mirassol, Piracicaba, Campinas e Cotia.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a Ômicron, assim como a Alpha, Beta, Gamma e Delta, são classificadas como "variantes de atenção" pelas autoridades sanitárias devido à possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infecção, por exemplo. Análises do Instituto Adolfo Lutz e do CVE identificaram no decorrer da pandemia 3 casos autóctones de Beta, 54 de Alpha, 2.917 de Gamma e 15.317 de Delta.

O órgão estadual explica que a confirmação de uma variante ocorre por meio de sequenciamento genético, um instrumento de vigilância, ou seja, de monitoramento do cenário epidemiológico, que não deve ser confundido com diagnóstico, este sim de caráter individual. Portanto, não é necessário, do ponto de vista técnico e científico, sequenciamentos individualizados, uma vez confirmada a circulação local da variante.

Por fim, a Secretaria Estadual de Saúde reitera: “As medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: uso de máscara, que segue obrigatório em SP; higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); distanciamento social; e a vacinação contra a Covid-19”.

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais