Coronavírus

Adamantina e cidades da região de Marília regridem para a fase vermelha do Plano SP

Fase vermelha é de restrição máxima, com funcionamento apenas dos setores essenciais.

Por: Da Redação atualizado: 1 de março de 2021 | 15h06
Adamantina e cidades da região de Marília regridem para a fase vermelha do Plano SP

O governo do estado de São Paulo apresentou no começo da tarde desta sexta-feira (26) nova atualização do Plano SP, e regrediu a classificação das cidades da região do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília da atual fase laranja para a fase vermelha, de restrição máxima, o que insere o município de Adamantina. “Eu não preciso discorrer sobre a gravidade do momento porque todos sabem disso. Os veículos de comunicação e as pessoas sérias deste país sabem que, infelizmente, estamos vivendo um período de agravamento nessa segunda onda da pandemia, disse o governador João Doria Junior (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A fase vermelha, mais rígida, só permite o funcionamento normal em setores essenciais como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Demais comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos.

As mudanças passam a valer a partir da próxima segunda-feira, 1º de março. As prefeituras de cada cidade devem editar decretos municipais com os parâmetros locais. 

No caso de Adamantina, a prefeitura municipal pulicou nesta sexta-feira o Decreto Nº 6.311, que suspende o atendimento presencial ao público em todos os setores da economia, exceção feita aos estabelecimentos definidos como serviços essenciais pelo Plano SP. Este decreto revoga o decreto anterior, que regulamentava a Lei Municipal Nº 4020. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Supermercado Godoy
Clínica Savi

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado
Daiane Mazarin Estética
 

Segundo o governo paulista, a regressão de fases atinge seis regiões do estado. Além da região de Marília, a região de Ribeirão Preto também deixou a fase laranja e retrocedeu para a fase vermelha. Nessas duas regiões, a taxa de ocupação de leitos hospitalares está em torno dos 80%.

Já as regiões da Grande São Paulo, Campinas, Sorocaba e Registro, deixaram a fase amarela e retrocederam para a fase laranja. Nessas áreas, a taxa de ocupação de leitos hospitalares está em torno dos 70%.

A única progressão foi a região de Piracicaba, que deixou a fase laranja e avançou para a fase amarela.   

Nesta que é a 8ª semana epidemiológica do ano, o estado de São Paulo registrou 13% de aumento no número de internações, principalmente em UTIs. Os casos também registraram incremento de 6% ante a semana anterior. A taxa de óbitos também subiu em 4%. Hoje, o estado tem 6.767 pacientes internados em UTIs e outros 8 mil em enfermaria. A taxa de ocupação de UTI no estado atingiu 70,4%. Hoje, 76% da população paulista estão na etapa laranja do Plano SP e 15% na fase vermelha.

Publicidade

Insta do Siga Mais

Publicidade

Cinema