Coronavírus

Adamantina avança na fase amarela do Plano SP: bares, restaurantes e academias também poderão abrir

Adamantina e cidades da região de Marília avançam para a fase amarela.

Por: Da Redação atualizado: 10 de agosto de 2020 | 17h09
Em nova atualização do Plano São Paulo, Adamantina e cidades das regiões de Presidente Prudente e Marília vão para a fase amarela (Siga Mais). Em nova atualização do Plano São Paulo, Adamantina e cidades das regiões de Presidente Prudente e Marília vão para a fase amarela (Siga Mais).

Na décima atualização do Plano São Paulo realizada nesta sexta-feira (7) o governador João Dória anunciou que as cidades do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília - onde se insere Adamantina - deixam a fase laranja (de controle) e avançam para a fase amarela, de maior flexibilização para o comércio e serviços. As novas regras para o setor irão vigorar a partir deste sábado (8). A progressão de fase ocorreu em nove regionais de saúde.

(Fonte: Plano São Paulo)

Na fase amarela os atuais setores do comércio e serviços, até então na fase laranja, poderão funcionar com expediente de atendimento ao público ampliado das atuais 4 horas para 6 horas diárias. A regulamentação desses horários, em cada cidade, vai depender agora de regulamentação municipal, a ser tomada por decreto dos prefeitos.

A novidade também atinge setores que estavam impedidos de funcionar. Agora na fase amarela as cidades poderão seguir rígidos protocolos sanitários para reabrir bares, restaurantes, salões de beleza com 40% da capacidade, academias com 30%, também com expediente diário em até 6 horas. No caso de bares e restaurantes, o atendimento presencial será permitido até 17h. Veja como fica:

(Fonte: Plano São Paulo)

Para garantir que a fase verde – a quarta menos restritiva nas cinco etapas do Plano São Paulo – seja alcançada por regiões que estejam caminhando para o controle da epidemia, qualquer Departamento Regional de Saúde (DRS) ou subregião deverá passar 28 dias consecutivos na fase amarela.  Na fase verde poderão ser reabertos, com limitações, espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos.

Duas realidades no Oeste Paulista

A nova atualização do Plano São Paulo trouxe dois cenários para as cidades do oeste paulista. Conforme o anúncio, as cidades ligadas ao DRS de Marília progrediram para a fase amarela, o que contempla as seguintes localidades: Adamantina, Flórida Paulista, Inúbia Paulista, Lucélia, Mariápolis, Osvaldo Cruz, Pacaembu, Parapuã, Pracinha, Rinópolis, Sagres e Salmourão.

Já as cidades ligadas ao DRS de Presidente Prudente permanecem na fase laranja, sendo elas: Alfredo Marcondes, Álvares Machado, Anhumas, Caiabu, Caiuá, Dracena, Emilianópolis, Estrela do Norte, Euclides da Cunha Paulista, Flora Rica, Iepê, Indiana, Irapuru, João Ramalho, Junqueirópolis, Marabá Paulista, Martinópolis, Mirante do Paranapanema, Monte Castelo, Nantes, Narandiba, Nova Guataporanga, Ouro Verde, Panorama, Paulicéia, Piquerobi, Pirapozinho, Presidente Bernardes, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Rancharia, Regente Feijó, Ribeirão dos Índios, Rosana, Sandovalina,  Santa Mercedes, Santo Anastácio, Santo Expedito, São João do Pau D'Alho, Taciba, Tarabai, Teodoro Sampaio e Tupi Paulista. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Clínica Savi
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
JVR Segurança
Daiane Mazarin Estética
 

Após 14 dias na fase amarela, bares e restaurantes poderão ter atendimento noturno

Na quarta-feira (5) desta semana o governador João Dória autorizou que restaurantes, padarias e similares ofereçam consumo local até as 22 horas nas regiões que estejam na fase amarela do Plano São Paulo há pelo menos 14 dias consecutivos. Até então, era permitido atendimento presencial até as 17 horas. 

O consumo local continua permitido apenas em ambientes arejados ou ao ar livre, com obrigatoriedade de assentos. Não será permitido que os clientes fiquem em pé. A orientação é que os estabelecimentos atendam os clientes conforme horário agendado previamente, para evitar aglomerações. 

A ocupação máxima deve ser de 40% da capacidade dos assentos e o funcionamento precisa ocorrer por no máximo 6 horas diárias, consecutivas ou não, com adoção dos protocolos geral e específicos para o setor. Funcionários e clientes devem usar máscara em todos os ambientes, retirando apenas no momento da refeição (veja mais)

Publicidade

Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais