Cidades

Suplente de vereador, Robertinho da Dengue quer a vaga na Câmara após Hélio Santos trocar de partido

Com anuência do partido em que foi eleito, Hélio Santos deixou o PL e filiou-se ao PP.

Por: Da Redação | Com informações do Diário do Oeste atualizado: 14 de maio de 2022 | 16h06
O suplente Robertinho da Dengue e o vereador Hélio Santos (Reprodução). O suplente Robertinho da Dengue e o vereador Hélio Santos (Reprodução).

O servidor público municipal Roberto Honório de Oliveira, o “Robertinho da Dengue”, por meio de seus representantes legais, ingressou na Justiça Eleitoral, por meio do Cartório Eleitoral em Adamantina, com denúncia de infidelidade partidária contra o vereador Hélio José dos Santos, que recentemente deixou o Partido Liberal (PL) e filiou-se ao Partido Progressistas (PP). O questionamento foi abordado em uma reportagem de capa na edição desta quinta-feira (12) do jornal Diário do Oeste.

Robertinho da Dengue (Reprodução). 

Na eleição passada Hélio foi reeleito vereador pelo PL, com 745 votos. Robertinho da Dengue é o primeiro suplente da legenda com 504 votos. Na Justiça Eleitoral, Robertinho alega infidelidade partidária de Hélio, e com isso tenta ocupar sua cadeira na Câmara Municipal de Adamantina. Para isso ocorrer, portanto, a Justiça Eleitoral precisa reconhecer que Hélio teria mudado de partido em desacordo com a legislação.

No dia 4 de abril, usando do espaço da tribuna na Câmara Municipal de Adamantina, Hélio anunciou publicamente sua saída do PL rumo ao PP. Na nova legenda se posiciona hoje como pré-candidato a deputado estadual. A condição de disputar esse novo espaço político foi viabilizada pelo PP e a migração para  nova legenda se deu dentro da janela para troca partidária estabelecida pela legislação eleitoral.

Hélio Santos (Reprodução).

Ao Diário do Oeste, na publicação desta quarta-feira, Hélio destaca ter agido com transparência e dentro da legislação, e ainda com a anuência do diretório estadual do PL. “Além de contar com autorização do partido, busquei orientações junto ao Cartório da 157ª Zona Eleitoral de Adamantina para orientar todo o processo. Além disso, encaminhei toda a documentação à Justiça Eleitoral e à Câmara Municipal", relatou.

Segundo o Diário do Oeste, o vereador apresentou à reportagem todas as conversas, e-mails e documentos comprobatórios das tratativas. "Minha filiação ao PP teve anuência do PL. Busquei orientação do Cartório Eleitoral e comuniquei a Justiça Eleitoral e Câmara Municipal", reafirmou.

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

À reportagem do Diário do Oeste, Hélio disse  ainda ter conversado pessoalmente com o suplente de vereador para explicar e demonstrar toda a documentação de sua filiação ao Progressistas. "Tive reunião com o Robertinho e, oficialmente, informei a ele todo o processo, que o partido autorizou, através do presidente estadual, sem perda do mandato. Disse ainda que, mesmo mudando de partido, ele continuaria como suplente e, caso fosse eleito deputado estadual ou em caso de afastamento, assumiria a vaga na Câmara Municipal”.

Ao Diário do Oeste – informa a reportagem – Robertinho disse que o questionamento está sendo feito para resguardar seus direitos e que acatará a decisão judicial.

Entre os documentos que o Diário do Oeste teve acesso, disponibilizados pelo vereador Hélio, está a carta de anuência assinada pelo presidente estadual do PL-SP,  José Tadeu Candelária, autorizado sua desfiliação do partido, sem nenhum prejuízo. Do documento – diz a reportagem – Candelária afirma, inclusive, que "inexiste qualquer interesse do Partido Liberal - São Paulo em requerer respectivo mandado eletivo de vereador".

Frente a frente

Em contato com o SIGA MAIS na tarde desta quinta-feira, Robertinho da Dengue reiterou que o encontro com Hélio ocorreu após o anúncio na Câmara, sobre a mudança de partido. O encontro, segundo Robertinho, foi mediado por um contato em comum, que tomou a iniciativa da reunião.

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais