Cidades

Sol “vermelho” é causado pelo excesso de poeira, fumaça e fuligens

Densidade dos poluentes no ar dificulta a passagem da luz do sol.

Por: Da Redação | Com informações do G1 atualizado: 20 de agosto de 2019 | 16h32
Estiagem favorece queimadas, poeiras e fuligens, gerando camada que dificultou a passagem da luz do Sol (Foto: Neide Rossetto Claudino). Estiagem favorece queimadas, poeiras e fuligens, gerando camada que dificultou a passagem da luz do Sol (Foto: Neide Rossetto Claudino).

Moradores de Adamantina e outras cidades da região se depararam nesta segunda-feira (19) com o Sol encoberto, projetando uma tonalidade avermelhada. O fenômeno chamou a atenção e despertou discussões sobre as possíveis causas.

O tema repercutiu nas redes sociais e na imprensa. Ouvido pelo G1 de Presidente Prudente, o climatologista Vagner Camarini Alves disse que o fenômeno é comum nesta época do ano e seria causado pelo excesso de poeira, fumaça e fuligens, além de nuvens na atmosfera. Ele explicou que a densidade dos poluentes no ar dificulta a passagem da luz do Sol e, por isso, apareceu neste tom avermelhado para as pessoas. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Monalisa Adamantina
Supermercado Godoy
Clínica Savi
Tio Panda Adamantina

Publicidade

Haddad
Daiane Mazarin Estética
Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

Segundo o climatologista, a estiagem favorece queimadas e a emissão de mais poluentes. Ele citou que na última semana foram registrados alguns chuviscos na região, em pontos isolados e insuficientes para acabar com a secura. Além da escassez de chuva, ele menciona também a baixa umidade do ar, que nos últimos 15 dias tem ficado entre 20% a 25%.  

Publicidade

Iogurtes Carolina

Publicidade

Auto Doc

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais