Cidades

Prefeito de Osvaldo Cruz diz que pedágio deve ser instalado entre OC e Inúbia Paulista

Prefeito de Osvaldo Cruz revela novidades no projeto de concessão da SP-294.

Por: Da Redação | Com informações do Portal Metrópole FM atualizado: 12 de abril de 2019 | 22h07
Projeto com detalhes da concessão da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros é apresentado ao prefeito de Osvaldo Cruz (Foto: Siga Mais). Projeto com detalhes da concessão da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros é apresentado ao prefeito de Osvaldo Cruz (Foto: Siga Mais).

Segundo o Portal Metrópole FM, um dos pedágios da duplicação da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, (SP-294), entre Parapuã e Panorama, deve ser em Osvaldo Cruz.

A notícia foi confirmada nesta quinta-feira (11), ao Portal, pelo prefeito da cidade, Edmar Mazucato (PSDB), após audiência junto a Artesp (Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo), onde conheceu o cronograma de melhorias na rodovia.

A nova informação pode sinalizar alteração no anúncio inicial de praça de pedágio entre Lucélia e Adamantina, agora reposicionada para o trecho entre Osvaldo Cruz e Inúbia Paulista, na altura do posto JM, área pertencente ao município de Osvaldo Cruz. "A expectativa é que essa praça gere entre 40 e 60 empregos diretos, com tendência de serem localizados em Osvaldo Cruz", disse Mazucato ao Portal da Matrópole FM, ao mencionar que o ISS (Imposto Sobre Serviços) será dividido entre os municípios localizados ao longo do trecho a ser privatizado.

A expectativa, segundo o prefeito, é que as praças de pedágio devem começar a operar entre o final de 2021 e começo de 2022. (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Monalisa Adamantina
2019 - O ano de Super Vantagens
Supermercado Godoy

Publicidade

JVR Segurança
Daiane Mazarin Estética
Haddad
Rede Sete Supermercado

Calendário

Ainda ao Portal da Metrópole FM, o prefeito explicou que até o final do ano será feita a licitação do trecho de 1,2 mil quilômetros entre Piracicaba e Panorama. "A empresa vencedora vai ter o prazo de um ano e meio para as primeiras adequações, que são limpezas, colocação de protetores (guard rails), recapeamento necessário e deixar a rodovia estruturada. Após isto haverá um prazo de 10 anos para a duplicação completa", explicou.

Entre Marília e Parapuã haverá a colocação de um muro divisor entre as mãos de direção na estrada. A duplicação entre Parapuã e Panorama deve ocorrer em 10 anos. Os pedágios serão implantados após 1,5 ano inicial de adequação.

Mudanças em trevos

O prefeito Mazucato esclareceu ao Portal da Metrópole FM que não haverá mais como os motoristas cruzarem a rodovia e que os acessos serão todos em nível.

Com isso serão refeitos trevos e quando a duplicação estiver completa haverá canteiro central dividindo as mãos de direção. "Essa medida deve evitar as batidas (colisões) de frente. Isto já foi registrado entre Bauru e Marília, onde existe uma mureta de concreto ou canteiros centrais", disse Mazucato. 

Caminhões de 9 eixos

Outro pedido que foi atendido pela Artesp é quanto a autorização dos caminhões com 9 eixos. Hoje esses veículos não têm autorização de trafegar na região.

"Com a concessão haverá a autorização para tráfego dos caminhões desse porte. Como Osvaldo Cruz é a capital do Bi-Trem trazemos a boa notícia aos empresários locais", completou Mazucato, em declaração ao Portal da Metrópole FM.

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais