Cidades

Morre o ex-prefeito de Adamantina, Tino Romanini

Tino Romanini foi o quinto prefeito de Adamantina, com mandato no período de 1965 a 1969.

Por: Da Redação atualizado: 2 de novembro de 2020 | 18h30
Tino Romanini, em abri de 2014, quando foi homenageado na UniFAI, ao lado da placa inaugural da instituição (Foto: Daniel Torres/UniFAI). Tino Romanini, em abri de 2014, quando foi homenageado na UniFAI, ao lado da placa inaugural da instituição (Foto: Daniel Torres/UniFAI).

Morreu na manhã deste sábado (31) o ex-prefeito de Adamantina, Gumercindo Romanini (Tino Romanini), aos 87 anos. O óbito ocorreu às 9h04 na Santa Casa local, onde estava hospitalizado. Há algum tempo o pioneiro convivia com a doença de Alzheimer.

Segundo o serviço funerário Haddad Organização Social, o velório será neste domingo (1), das 7h às 10h, no Velório da Saudade, de onde segue para sepultamento no cemitério local. Diante das medidas de restrição decorrentes da Covid-19, e atendendo recomendações dos órgãos de saúde, o velório será restrito a familiares.

Agropecuarista e advogado, Tino foi o quinto prefeito da cidade e exerceu seu mandato entre 5 de abril de 1965 a 2 de abril de 1969. Ele também foi vereador na quarta legislatura, na Câmara Municipal de Adamantina, no período de 1961 a 1964.

Luto oficial

Em nota divulgada por volta de 14h30 deste sábado, a Prefeitura de Adamantina informa que decretou luto oficial de três dias em razão do falecimento do ex-prefeito e ex-vereador. 

Criou a UniFAI, em 1967

Como prefeito de Adamantina, Tino Romanini criou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Adamantina (FAFIA), pela Lei Municipal nº 853, de 29 de junho de 1967, que depois unificou-se com a Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia (FEO) e hoje se tornou a UniFAI. Na gestão dele também foi iniciada a construção do prédio da instituição e realizados os primeiros investimentos estruturais, em equipamentos e acervo.

No final da tarde deste sábado a UniFAI emitiu nota, em nome do seu corpo administrativo e docente, onde lamenta a morte do ex-prefeito. “Tino Romanini foi um dos nomes mais importantes da história da Instituição por ter estado à frente da Prefeitura de Adamantina quando da criação da então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Adamantina (FAFIA), em 1968, que posteriormente, junto à Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia (FEO), deu origem às Faculdades Adamantinenses Integradas (FAI), transformadas em UniFAI no ano 2016”, diz a nota. “A Reitoria da UniFAI atende ao decreto de luto oficial de três dias, publicado pela Prefeitura de Adamantina, e estende sua solidariedade com a família e amigos, externando o mais profundo pesar”, completa. 

Já na noite de sábado, a Câmara Municipal de Adamantina publicou nota em suas redes sociais, onde lamenta a morte do pioneiros. “A Câmara Municipal de Adamantina manifesta pesar pelo falecimento do ex-vereador e ex-prefeito Gumercindo Romanini (Tino Romanini), ocorrido neste sábado (31), em Adamantina. No legislativo adamantinense, ocupou cadeira no período de 1961 a 1964, e a partir do ano seguinte, pelo período de 5 de abril de 1965 a 2 de abril de 1969, foi prefeito da nossa cidade. Nas duas posições teve atuações de destaque. Como prefeito, conduziu iniciativas visionárias, como a criação da Fafia - hoje UniFAI -, e investimentos estruturais estratégicos em todos os setores das políticas públicas, deixando um legado decisivo para o desenvolvimento da cidade. Aos familiares, externamos as condolências e solidariedade, aqui manifestadas pelo Poder Legislativo de Adamantina”.  (Continua após a publicidade...)

Publicidade

Clínica Savi
Supermercado Godoy

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

Outras ações

No mandato de Tino Romanini foi criada a autarquia municipal “Serviço de Água e Esgoto” (SAAE). Nesse período inaugurou a represa do Taipús, estação de recalque e barragem, estação de tratamento de águas, de tratamento de esgoto, entre outros investimentos no saneamento básico.

O então prefeito Tino Romanini e parte de sua equipe de trabalho na Prefeitura (Livro Adamantina Jubileu de Ouro/Cândido Jorge de Lima).

O então prefeito realizou ainda importantes investimentos estruturais, à época, na cidade, com aquisição de frota, apoio às instituições assistenciais locais, ao antigo Guarany Futebol Clube, fez a doação de área para construção da Cecap, construiu escolas – entre elas o 4º Grupo Escolar, Nova Luzitânia e Tucuruvi –, criou a Biblioteca Municipal, e disponibilizou recursos para a construção da ponte que atravessa a linha férrea na vicinal Adamantina/Lucélia, além recursos para a construção do posto de saúde e apoio à estruturação da Santa Casa.

Tino viabilizou ainda o hangar no aeroporto municipal, criou o setor municipal de alimentação escolar, entre outras ações de destaque à época, que foram decisivas e repercutiram no desenvolvimento da cidade.

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais
Cinema