Cidades

Mantida condenação de homem que aplicou golpe do falso problema mecânico em idoso, em Dracena

Idoso foi levado a acreditar em problema no automóvel. Falso mecânico cobrou da vítima R$ 4 mil.

Por: TJSP | AA atualizado: 15 de outubro de 2021 | 10h57
Vítima idosa transitava de carro pela cidade quando o réu abordou-o afirmando que seu veículo estava com defeito e que iria ligar para a seguradora para solicitar o reparo (Imagem ilustrativa/Lgellardo por Pixabay). Vítima idosa transitava de carro pela cidade quando o réu abordou-o afirmando que seu veículo estava com defeito e que iria ligar para a seguradora para solicitar o reparo (Imagem ilustrativa/Lgellardo por Pixabay).

A 3ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão da juíza Aline Sugahara Bertaco, da 3ª Vara de Dracena, que condenou homem por estelionato contra idoso. A pena foi fixada em dois anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial semiaberto.

De acordo com os autos, a vítima idosa transitava de carro pela cidade quando o réu abordou-o afirmando que seu veículo estava com defeito e que iria ligar para a seguradora para solicitar o reparo. O réu então telefonou a um comparsa, que chegou ao local dizendo ser mecânico da empresa. Depois de supostamente realizar serviço, o falso mecânico cobrou da vítima R$ 4 mil. Sem dinheiro, o senhor foi até uma agência bancária, acompanhado dos criminosos, onde conseguiu sacar R$ 1 mil, que entregou a eles.

Publicidade

Clínica Savi
Supermercado Godoy
Cóz Jeans

Publicidade

JVR Segurança
Daiane Mazarin Estética
Rede Sete Supermercado

Para o relator do recurso, Jayme Walmer de Freitas, as declarações do ofendido, colhidas pouco depois do crime, mostraram-se críveis e confiáveis e foram corroboradas pelos elementos probatórios. “Não pairam dúvidas de que o apelante e seus comparsas, aquele passando-se por mecânico e simulando conserto no veículo da vítima, induziu-a em erro, obtendo indevidamente R$ 1.000,00 em prejuízo da vítima, caracterizando, assim, as elementares do crime de estelionato”, escreveu.

Completaram o julgamento os desembargadores Álvaro Castello e Luiz Antonio Cardoso. A votação foi unânime.

Apelação nº 0001002-54.2021.8.26.0168.

 

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Cóz Jeans

Publicidade

Insta do Siga Mais