Cidades

Livro onde médico adamantinense é coautor recebe o Prêmio ABEU 2018

Premiação é conferida pela ABEU (Associação Brasileira das Editoras Universitárias).

Por: Da Redação atualizado: 9 de novembro de 2018 | 18h45
O adamantinense Alessandro Ferrari Jacinto exibe o troféu ABEU 2018 (Acervo Pessoal). O adamantinense Alessandro Ferrari Jacinto exibe o troféu ABEU 2018 (Acervo Pessoal).

O livro “Alzheimer: A doença e seus cuidados”, escrito pelo médico geriatra adamantinense e professor universitário Alessandro Ferrari Jacinto, e jornalista Marisa Folgato, publicado pela Editora Unesp e parte da Coleção Saúde e Cidadania, levou o primeiro lugar no Prêmio ABEU 2018, na categoria Ciências da Vida. O prêmio é conferido pela Associação Brasileira das Editoras Universitárias.
A cerimônia de anúncio e entrega da premiação ocorreu na última segunda-feira (5) na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. A premiação visa distinguir, anualmente, as melhores edições universitárias no âmbito do conhecimento científico e acadêmico, bem como realçar o projeto gráfico mais acurado.
Ao lado do diretor-presidente da Fundação Editora da Unesp, Jézio Hernani Bomfim Gutierre, os dois autores receberam o troféu e se disseram orgulhosos pelo prêmio. Ambos consideraram um reconhecimento ao impacto positivo que o livro tem para pessoas em busca de respostas para o cuidado de pacientes com a doença de Alzheimer, unindo o lado técnico a histórias emocionantes.
Em sua 4ª edição, o Prêmio contou com a curadoria de Sheila Diab Maluf, que ficou responsável pela escolha dos jurados e avaliadores das obras submetidas às 7 categorias da competição.

Trofeus  entregues pela ABEU aos escritores premiados (Foto: ABEU)

O livro

Com 132 páginas, o livro “Alzheimer: A doença e seus cuidados” apresenta histórias reais vividas pelos pacientes e familiares, e dados técnicos da doença. O trabalho produzido pelo médico Alessandro Ferrari Jacinto e a jornalista Marisa Folgato (filha de mãe doente de Alzheimer) extrapola as informações médicas e a resignação diante de uma doença que ainda não tem cura.
A bibliografia médica e a vivência entre pacientes mostra que os relatos sobre a doença começam com queixas sobre falhas de memória e seguem para o diagnóstico que ninguém quer ouvir: é Alzheimer.
A publicação traz dados técnicos de qualidade e explica a doença, de forma acessível. Segundo os autores, o Alzheimer representa 65% dos cerca de 47,5 milhões de casos de demência no mundo e afeta 13% das pessoas com mais de 65 anos e 45% da população acima de 85 anos.
O livro oferece informações sobre o diagnóstico, o tratamento e as necessidades do doente. Informa também como estimular a memória das pessoas com Alzheimer e preservar a realização de suas atividades básicas.
No processo de produção do livro, a jornalista Marisa Folgato entrevistou familiares de pessoas com o diagnóstico de demência da doença de Alzheimer, das mais diversas condições sociais. Alessandro Ferrari Jacinto, como médico, explicou o conteúdo das entrevistas.
No livro, essas pessoas que enfrentam o Alzheimer com coragem dividem com o leitor sua luta para que o paciente se sinta bem e compartilham saídas que encontraram para facilitar-lhes o dia a dia: dicas de higiene, alimentação e decoração para tornar o ambiente seguro; sugestões de divisão de tarefas e responsabilidades para quem cuida do doente; orientações sobre aspectos legais e internação ou não do paciente.

O médico geriatra e professor universitário Alessandro Ferrari Jacinto e jornalista Marisa Folgato, autores o livro Alzheimer: a doença e seus cuidados (Acervo Pessoal).

Os autores

Alessandro Ferrari Jacinto é adamantinense, faz parte da disciplina de Geriatria do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB), da Universidade Estadual Paulista (Unesp). É graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Fez residência médica em Geriatria e Gerontologia na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, doutorado no Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado no Departamento de Psiquiatria da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É professor do Programa de Pós-Graduação “Fisiopatologia em Clínica Médica” na FMB-Unesp, com linha de pesquisa em demências. Tem título de especialista em Geriatria pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).
Marisa Folgato é jornalista e cuidou durante oito anos da mãe, Antonieta, que teve Alzheimer. Com 33 anos de experiência profissional, trabalhou vinte anos como repórter no jornal O Estado S. Paulo e editou o caderno do Curso Intensivo de Jornalismo do mesmo periódico. Atuou como repórter freelancer no Jornal da Tarde, Veja SP, IstoÉ 2016, Diário do Comércio e Viver Bem. Participou da edição de sites, como o do Hospital Israelita Albert Einstein; e de livros, como o Transformando desde 1951, da ESPM. Foi assessora de imprensa da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) e é consultora do Instituto de Engenharia, em São Paulo.

Publicidade

Clinica Lu Applim

Publicidade

Youtube