Cidades

Fios e cabos soltos ocorrem em diversos pontos de Adamantina; Prefeitura e empresas se manifestam

Prefeitura diz que faz notificações para regularização de fios e cabos em desconformidade.

Por: Da Redação atualizado: 23 de setembro de 2022 | 16h21
Fios/cabos soltos enrolados ao poste na Avenida Francisco Bellusci, em frente ao campus II da UniFAI (Foto: Siga Mais). Fios/cabos soltos enrolados ao poste na Avenida Francisco Bellusci, em frente ao campus II da UniFAI (Foto: Siga Mais).

A existência de cabos e/ou fios soltos na via pública em Adamanina traz preocupação aos moradores e dúvidas quanto aos procedimentos de manutenção e reparos, por parte das empresa que atuam no fornecimento de energia elétrica, telefonia ou dados, como também acerca da fiscalização pela Prefeitura local.

O olhar sobre a realidade desse tema, na cidade, ganhou mais atenção após o SIGA MAIS publicar sobre ferimentos causados a dois bebês gêmeos de um ano e seis meses, em Jaú, no último mês de agosto. Fios soltos na via pública foram atingidos por um carro e chicotearam no rosto das duas crianças, causando lesões. 

Com a repercussão sobre o caso, em Jaú, o SIGA MAIS perguntou em suas redes sociais sobre locais, em Adamantina, que pudessem ter fios e/ou cabos soltos. Foram recebidas informações sobre dezenas de endereços. Nos dias 25 e 26 de agosto reportagem percorreu alguns deles e fez os registros em imagens, em bairros como Jardim dos Poetas, Parque do Sol, Parque Itapuã, Distrito Industrial nas proximidades do campus II da UniFAI, Residencial Monte Alegre e área central da cidade.

Av. Dr. Adhemar de Barros, centro (Foto: Siga Mais).Rua Josefina Dall´Antônia Tiveron, em frente ao Tribunal de Contas (Foto: Siga Mais).Rua José Urbano Luize, Parque do Sol (Foto: Siga Mais).

Com o levantamento dos locais realizado, o SIGA MAIS procurou a Prefeitura de Adamantina, a concessionária Energisa Sul-Sudeste – que é detentora dos postes – e empresas que atuam com telefonia e internet na cidade, sobre o caso. Algumas das empresas contatadas solicitaram os endereços e imagens dos locais, fornecidos pela reportagem. Nenhuma delas assumiu responsabilidade pelos cabos e fios soltos localizados, muitos deles presos a postes da própria rede estrutural, como também amarrados em árvores e até em poste metálico de sinalização de trânsito.

Rua Duque de Caxias, centro (Foto: Siga Mais).Rua Duque de Caxias, centro (Foto: Siga Mais).Rua Olav Bilac, Jardim dos Poetas (Foto: Siga Mais).

Há empresas de dados que operam na cidade, procuradas pelo SIGA MAIS, que não responderam. Porém, a Energisa Sul-Sudeste, goodU, Cabonnet, Vivo e Claro atenderam ao pedido de informações e orientaram sobre as condutas de monitoramento e manutenção de suas estruturas, cuidados na aproximação de cabos e fios soltos, como também informaram os seus canais de atendimento.

Adamantina tem lei municipal sobre o tema

Além das normas técnicas que regulam a disposição de fios elétricos e cabeamento telefônico e de dados em postes, nas vias públicas, Adamantina tem legislação específica sobre esse tema. Trata-se da Lei Municipal Nº 3.891, de 29 de abril de 2019, que obriga a empresa concessionária de serviço público de distribuição de energia elétrica e demais empresas ocupantes de sua infraestrutura a se restringir à ocupação do espaço público dentro do que estabelece as normas técnicas aplicáveis, e promover a regularização e a retirada dos fios inutilizados em vias públicas.

Sobre os casos de cabos soltos, e a aplicação da Lei Municipal de 2019, o SIGA MAIS fez contato com a Prefeitura de Adamantina, que em nota respondeu sobre o tema, como também orientou sobre providências e os canais de denúncia.

 Avenida Francisco Bellusci, em frente ao Campus II da UniFAI (Foto: Siga Mais).Avenida Francisco Bellusci, em frente ao Campus II da UniFAI (Foto: Siga Mais).Avenida Francisco Bellusci, em frente ao Campus II da UniFAI (Foto: Siga Mais).Avenida Francisco Bellusci, em frente ao Campus II da UniFAI (Foto: Siga Mais).

O poder público municipal, por sua vez, informou que notifica somente a concessionária de energia elétrica, por ser a detentora dos postes, e que não notifica as demais empresas que também compartilham da mesma estrutura para fixação de cabeamento aéreo. “A Prefeitura de Adamantina, por meio da Secretaria de Fiscalização e Arrecadação Tributária, informa que a concessionária de energia elétrica é a responsável pela fiação dos cabos soltos, cabendo ao Poder Executivo fazer a notificação para resolução da situação. Neste ano, já foram feitas notificações para a Energisa a fim de fazer a regularização dos fios soltos. Caso o munícipe tenha uma denúncia acerca de fios soltos, a orientação é entrar em contato com o Departamento de Fiscalização pelo telefone (18) 3502-9009 ou pelo e-mail: fiscal@adamantina.sp.gov.br”.

O que diz a concessionária de energia elétrica

Após a manifestação da Prefeitura de Adamantina o SIGA MAIS buscou a posição da empresa Energisa Sul-Sudeste, que é a detentora dos postes e responde pela sua estrutura de distribuição de energia elétrica, como também é quem autoriza a utilização dos postes para sustentação dos cabos de telefonia e dados, no município. “Uma vez que os postes são compartilhados entre a concessionária de energia, companhias telefônicas e de internet, a legislação é clara ao definir que cada empresa é responsável pela manutenção e regularização de seus cabos. Como distribuidora de energia elétrica, a Energisa dispõe de normas e padrões técnicos que garantem a segurança da comunidade por onde passa a rede de energia”, explica.  

Rua Santa Catarina, Parque Itapuã (Foto: Siga Mais).Avenida Adhemar de Barros, centro (Foto: Siga Mais).Rua Josefina Dall´Antônia Tiveron, em frente ao Tribunal de Contas (Foto: Siga Mais).

De acordo com a coordenadora de Saúde e Segurança da Energisa Sul-Sudeste, Juliana Volpi – conforme a nota – a empresa sempre orienta a comunidade sobre os riscos de se aproximar de fios soltos ou cabos que tenham se partido em decorrência de colisão de veículos, descargas atmosféricas, queda de postes ou árvores. “Mesmo partido, o cabo pode estar energizado e provocar acidentes graves e até fatais. Por isso, sempre orientamos que ao encontrar um cabo partido na rua ou calçada, é indispensável isolar o local, sair de perto e contatar a Energisa que enviará profissionais devidamente habilitados para atuar nessas situações”, afirma Juliana. “Como é difícil para a população diferenciar um cabo de energia elétrica de telefone ou internet, a orientação da Energisa é sempre manter a distância ao encontrar um cabo partido. Também não se deve nem utilizar objetos de madeira ou metálicos para afastar esses cabos, devido ao risco de choque elétrico”, reforça a coordenadora.  

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Supermercado Godoy

Publicidade

Rede Sete Supermercado
JVR Segurança

Já nas situações em que o cabo vier a cair sobre o veículo, seja uma ruptura por transporte de carga alta, temporal ou qualquer outra circunstância, a representante da Energisa ressalta que os ocupantes devem permanecer dentro do automóvel, sem tocar nas partes metálicas, aguardando a chegada de uma equipe especializada da distribuidora, que irá realizar os procedimentos com a máxima segurança. “Somente profissionais autorizados pela Energisa devem fazer intervenções na rede elétrica. Além de receberem treinamento específico, os técnicos utilizam equipamentos de proteção adequados à atividade”, finaliza.

Para acionar a Energisa, o morador pode acessar um dos canais de atendimento: Call Center – 0800 70 10 326; Gisa (WhatsApp) - www.gisa.energisa.com.br; aplicativo para celular Energisa On; ou site www.energisa.com.br.

Quatro empresas de internet e telefonia se manifetam

Dentre as empresas de telefonia e dados que atuam em Adamantina, procuradas pelo SIGA MAIS, quatro delas se manifestaram.

A goodU, que opera serviços de internet e telefonia em Adamantina, informou que os técnicos da empresa realizam o monitoramento sistêmico da sua estrutura de cabeamento, “que em caso da fibra da empresa, acusa falta de sinal”. A empresa informou também que na ocorrência de chamado apresentado pelo público, e sendo constatado que o cabeamento é parte de sua estrutura, é realizado o reparo. Caso não seja, o solicitante é informado e orientado, e sempre que possível algum representante da empresa responsável é contatado.

Ainda de acordo com goodU, a concessionária de energia elétrica, quando faz suas trocas de poste, também notifica as empresas que usufruem deles, “assim quando tem nossa passagem já programamos o reparo imediato”, diz. “Ressalto ainda que a goodU usa um único padrão de material da fibra tornando visível e fácil a identificação”, esclarece.

A empresa informou seus canais de atendimento, de relacionamento com o público, o que pode ser feito por ligação e WhatsApp nos telefones 0800 381 0101 e WhatsApp (18) 99637-6410.

A operadora Vivo, que utiliza cabeamento em Adamantina para serviços de telefonia e dados, também se posicionou sobre o tema. "A Vivo informa que mantém um projeto de retirada e manutenção da sua rede aérea, além de realizar a retirada de redes metálicas nos pontos modernizados com fibra ótica. A empresa reforça que cumpre a legislação vigente e monitora permanentemente a qualidade e a segurança de sua rede. A Vivo orienta a população a entrar em contato para informar sobre cabos soltos ou rompidos através do nosso site www.vivo.com.br, além dos canais oficiais no Facebook e Twitter”.

Alameda Padre Nóbrega, perto da ponte do Caldeira (Foto: Siga Mais).Alameda Padre Nóbrega, perto da ponte do Caldeira (Foto: Siga Mais).Área verde na Alameda Padre Nóbrega, perto da ponte do Caldeira (Foto: Siga Mais).

A Claro também atendeu solicitação do SIGA MAIS, solicitou os endereços visitados pela reportagem e mobilizou equipe até os locais, constatando que os cabos não são da sua estrutura, e forneceu orientações. "A Claro informa que uma equipe técnica foi até o local e verificou que os cabos mencionados não pertencem à operadora. A Claro afirma que obedece a rígidos padrões de segurança na operação de suas redes e possui uma rotina de manutenção preventiva e adequação do cabeamento nas ruas das cidades. Além disso, a empresa segue os padrões técnicos da concessionária de energia elétrica, responsável pelo aluguel dos postes. Para comunicar o rompimento ou a presença de fios soltos e situações relacionadas, a Claro orienta aos moradores da cidade a acessar o site www.claro.com.br/FaleConosco".

A Cabonnet informou ao SIGA MAIS que suas equipes técnicas fazem inspeção a campo, no dia-a-dia, e quando há detecção de cabos em desconformidade é realizada a manutenção. A empresa informou ainda que a concessionária responsável pelos postes também a notifica a quando algum cabo ou fio está solto ou caído.

Outras notificações chegam à empresa por meio de chamados pelos seus canais de atendimento. “Nossos clientes podem entrar em contato conosco pelo telefone (18) 3522-4490 ou WhatsApp (18) 99123-9558, todos os dias, inclusive domingos e feriados, para informar sobre cabos ou fios soltos. Solicitamos o endereço, número da casa onde o fio está caído e uma foto do local para anexá-la à ordem de serviço que é aberta pela central de atendimento. Também é possível solicitar pessoalmente em loja a verificação dos cabos”, orienta. “Após verificar que os cabos são da empresa, é aberta uma ordem de serviço e encaminhada a equipe técnica ao local para retirada ou correção dos cabos”, continua. Ao final, na nota ao SIGA MAIS, reiterou seus serviços. “Agradecemos o contato e estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos. Ressalto que atendemos nossos clientes visando a qualidade”.

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Nova Foto e Ótica

Publicidade

Insta do Siga Mais