Cidades

Com imagens captadas por adolescentes, exposição apresenta cotidiano do Jardim Brasil em Adamantina

Imagens foram captadas em oficina de fotografia realizada no bairro. Exposição segue até sexta, 12.

Por: Da Redação atualizado: 11 de julho de 2024 | 18h30
Estela e adolescentes participantes da oficina (Siga Mais). Estela e adolescentes participantes da oficina (Siga Mais).

Segue até sexta-feira (12) na Biblioteca Municipal “Jurema Citeli” em Adamantina a exposição "Jardim Brasil: dos Trilhos pra Cá", com imagens produzidas no bairro durante oficina realizada na localidade. A atividade foi desenvolvida com adolescentes, de 13 a 16 anos, em sua maioria moradores do Jardim Brasil.

A iniciativa nasceu a partir da participação da jornalista e fotógrafa Estela Mendes no edital municipal da Lei Paulo Gustavo, aberto pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, que permitiu financiar a proposta. O projeto recebeu o nome “Lentes do Amanhã”.

Exposição é realizada na Biblioteca Municipal (Siga Mais).

A exposição foi aberta com a participação dos adolescentes e a idealizadora do projeto. Familiares, o público em geral e autoridades marcaram presença no início da mostra, que segue aberta para visitação até sexta-feira. Assista conteúdo especial produzido pelo SIGA MAIS.

Estela é estreante em editais públicos. Ao tomar conhecimento sobre o edital municipal via Lei Paulo Gustavo viu a oportunidade de apresentar um projeto e foi contemplada na seleção. “A Lei Paulo Gustavo acendeu em mim o desejo de fazer algum projeto social, que era algo que eu sempre queria”, disse.  

Publicidade

Dr. Paulo Tadeu Drefahl | Cirurgião Plástico
Supermercado Godoy

Publicidade

JVR Segurança
Rede Sete Supermercado

O passo seguinte foi colocar a iniciativa em prática. Para isso, divulgou sobre a ação no bairro e em escolas, e costurou parcerias com a Associação de Moradores do Jardim Brasil e a Fatec (Faculdade de Tecnologia) de Adamantina, que tem seu campus na localidade e cedeu seu espaço para as aulas.

Exposição é realizada na Biblioteca Municipal (Siga Mais).Exposição é realizada na Biblioteca Municipal (Siga Mais).Sara Santos (com o irmão no colo), familiares e uma de suas fotos (Siga Mais).Leonardo Henrique, participante da oficina, e uma de suas fotos (Siga Mais).

As atividades práticas ocorriam nas chamadas caminhadas fotográficas pelo bairro, onde todas as oportunidades de imagens eram exploradas, como a fachada de casas, deslocamento de pessoas, objetos e as mais diferentes composições. Nesse contexto os adolescentes eram estimulados ao exercício do olhar e, a partir da carga teórica, buscavam as melhores perspectivas e enquadramentos para captar as imagens.

No transcurso da oficina Estela percebeu que precisava ampliar as conexões, e viu a necessidade de abordar questões sociais da comunidade. “A princípio era ensinar a fotografia e transformar isso em oportunidade de uma profissão futuramente. Aí fui sentindo a necessidade de trabalhar o contexto social. Então abordava questões históricas, culturais e hábitos vividos no bairro. A gente trabalhou toda essa questão”, explica.

Exposição é realizada na Biblioteca Municipal (Siga Mais).Exposição é realizada na Biblioteca Municipal (Siga Mais).A idealizadora Estela Mendes (Siga Mais).

Com a conclusão da oficina que resultou na exposição, Estela avalia positivamente a atividade. “Valeu muito a pena. Superou as expectativas”, comemorou. “Isso aqui é só uma gotinha, uma sementinha que foi plantada, muito pequena, mas com significado muito grande. E sem dúvida, uma superou as minhas expectativas”, destacou.

Publicidade

Daiane Mazarin Estética
Cocipa - Hiper Cliente Feliz

Na abertura da exposição ela teve contato com moradores do bairro que se emocionaram vendo as imagens. “Isso é muito gratificante. Teve uma moradora que estava olhando as fotos e lembrou dos filhos que nasceram e sempre moraram lá. Hoje não moram mais e passou um filme na cabeça dela, que ficou emocionada. Então isso já valeu a pena pra mim”, disse Estela.

Exposição é realizada na Biblioteca Municipal (Siga Mais).

A conclusão da oficina e a experiência vivida motivam a idealizadora a novos projetos. Ela se põe aberta a novas oportunidades que possam trabalhar essa vivência cultural e social. “Gosto muito do social. Acho que tem que trabalhar com adolescentes e crianças do município. É um público que carece desse tipo de coisa. Então com certeza estou aqui pronta para projetos futuros”, sinalizou.

Publicidade

Cóz Jeans
P&G Telecomunicações
Shiba Sushi Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais