Tecnologia

A rede 5G vem aí: entenda

O que é exatamente o 5G? Como funciona? Quais serão suas vantagens em relação às atuais redes 4G?

Carlos Schults | carlos@carlosschults.net Colunista
Carlos Schults | carlos@carlosschults.net
(Foto por Jack Sloop no Unsplash) (Foto por Jack Sloop no Unsplash)

O 5G é o próximo passo na evolução das redes de celulares, e virá para substituir as atuais redes da quarta geração. Já em funcionamento em vários países, o 5G está em fase de testes em algumas regiões do Brasil pelas operadoras de telefonia.

Mas o que é exatamente o 5G? Como ele funciona? Quais serão suas vantagens em relação às atuais redes 4G? Essas e outras perguntas serão respondidas nesse artigo.

Definindo o 5G

Como já foi mencionado, o 5G é a quinta geração das redes de celular, que promete mais velocidade e estabilidade nas conexões.

Essas melhorias poderiam ser consideradas "incrementais." Em outras palavras, é claro que todo mundo espera que a velocidade aumente a cada nova geração. Isso é o mínimo.

No entanto, os benefícios da tecnologia 5G irão muito além disso.

Quais são as vantagens do 5G?

Como já mencionamos, a vantagem mais óbvia do 5G em relação ao seu antecessor será a velocidade. Quer baixar um filme na sua conta do Netflix para assisti-lo offline? Com o 5G, será possível fazer isso em cerca de 4 segundos, ao invés de em vários minutos.

Quando falamos em velocidade de conexão, um ponto importantíssimo é a latência. De maneira simplifica, latência é a demora até que a rede responda a uma solicitação. Uma baixa latência é crucial para se ter uma boa experiência jogando online, por exemplo, e o 4G brasileiro é conhecido por seus valores altos de latência.

A tecnologia 5G promete latências baixíssimas, de até 1ms, o que é um enorme avanço em comparação com a latência do 4G, que pode chegar a até 80ms no caso de operadores brasileiras. A velocidade mais rápida também permitirá assistir vídeos em resoluções mais altas sem travamento, e possibilitará chamadas de voz com mais clareza.

Outra vantagem prometida para as redes de quinta geração é a economia de bateria. De acordo com a empresa Qualcomm, os modems para 5G serão mais eficientes no consumo de energia, possibilitando aparelhos que tenham vida de útil de bateria mais longa do que os atuais.

Finalmente, o benefício mais interessante de todos é a cobertura. Em teoria, a infraestrutura 5G poderia atender até 1 milhão de dispositivos por quilômetro quadrado, o que seria bastante atrativo para eventos esportivos e culturais que atraem multidões. Os jogos olímpicos de Tóquio 2020—adiados para o ano que vem devido à pandemia, porém mantendo o mesmo nome—é um exemplo de evento que se beneficiaria.

As redes 5G também podem ser a solução para trazer internet com velocidade e estabilidade para as áreas mais afastadas. Habitantes das zonas rurais, por exemplo, sofrem para conseguirem serviços confiáveis de internet. Com o 5G, pode ser mais viável e barato para as operadoras investirem em antenas e roteadores para os clientes dessas áreas.

A maior velocidade combinada com a cobertura mais abrangente permitirá que a rede 5G seja utilizada por um número gigantesco de dispositivos que vão muito além de celulares, notebooks e tablets. Trata-se da chamada “Internet das Coisas”, que permite a conexão de itens do dia-a-dia à internet, criando muitas possibilidades revolucionárias, entre as quais podemos destacar a popularização dos carros autônomos.

Quanto o 5G chega ao Brasil?

Como já mencionamos, algumas operadores já iniciaram testes da tecnologia 5G no Brasil. No entanto, o acesso limita-se a alguns bairros das cidades de São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Rio de Janeiro, Goiânia, Curitiba e Porto Alegre.

Quanto ao resto do Brasil, teremos que esperar até o primeiro semestre de 2021, no mínimo. Essa é a data prevista pelo presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para a realização do leilão das frequências do 5G.

Conclusão

Provavelmente ainda vai levar um tempo considerável até que você possa usufruir dos benefícios da quinta geração das redes móveis. Conforme vimos, teremos que esperar o leilão da Anatel, que está previsto para o próximo ano. Mesmo que o leilão acontecesse hoje, não adiantaria muito; a maioria dos aparelhos não está preparada para esta tecnologia.

No entanto, é interessante já ter ao menos alguma informação sobre a nova rede, entendendo os benefícios que ela pode trazer, principalmente no que diz respeito à cobertura e conexão de áreas mais remotas, como as zonas rurais.

Obrigado pela leitura, e até a próxima.

Carlos Shcults. Consultor em tecnologia da informação, desenvolvedor e autor técnico. E-mail: carlos.schults@gmail.com.

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais
Cinema