Opinião

Somos patriotas?

O Dia da Pátria e os desafios para a plena cidadania e o bem comum.

Padre Afonso Maniscalco Colunista
Padre Afonso Maniscalco
Somos patriotas?

 “O Dia da Pátria não deve ser vivido como um simples feriado, mas um momento para celebrarmos a convicção de que todos os brasileiros e brasileiras, cada um com a sua diferença, depende um dos outros. Não se constrói um país melhor,  mais justo e mais fraterno a partir da hostilidade, de ações que buscam destruir o próximo”(Dom Walmor CNBB).

Como cidadãos cristãos que a partir da fé somos chamados a ser sal e luz no mundo procurado crescer no patriotismo verdadeiro e integral, que desejoso em defender uma bandeira, defende a vida e a dignidade de um povo, especialmente dos mais pobres e excluídos. O patriotismo que somos chamados a viver é aquele em que a busca da verdade não seja motivo de crescimento do ódio e da violência, mas de diálogo e respeito à democracia.  Sabendo buscar a partir dos direitos e deveres do cidadão viver a plena cidadania na sociedade.

Bom seria se todos conhecessem a Constituição Federal, Estadual e a Lei Orgânica do seu Município para poder pautar suas decisões e comportamentos na sociedade. Conhecer para cobrar das instâncias competentes suas obrigações para melhorar as realidades mais sofridas dos irmãos. Participar de todos os espaços democráticos (Conselhos Municipais, Audiências Públicas, Orçamento do Município, Acompanhar sessões legislativas, Portal da Transparência, entre outros) visando colaborar para a paz e a justiça; e acima de tudo buscando o que colabora para o bem comum.

Não limite seu patriotismo em apenas colocar uma bandeira em sua casa, mas em exercer plenamente sua cidadania na luta pela democracia sempre respeitando a vida que é dom sagrado de Deus.                

“A democracia não pretende criar santos, mas fazer justiça” (Paulo Freire)

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais