Opinião

A era da voz: como os recursos de áudio impactam nossa vida digital

Diversas plataformas têm disponibilizado o recurso do áudio para facilitar a vida de seus usuários.

Débora Nazari | Cientista social, jornalista, escritora e adamantinense. Colunista
Débora Nazari | Cientista social, jornalista, escritora e adamantinense.
(Foto: Morning Brew em Unsplash). (Foto: Morning Brew em Unsplash).

Alguém ainda tem dúvidas que estamos na era do domínio da voz? Diversas plataformas têm disponibilizado o recurso do áudio para facilitar a vida de seus usuários e recentemente notamos a popularização dos assistentes virtuais como Siri, Alexa e Google Assistant para facilitar nossas vidas. O mundo daqui para frente será assim, o comando de uma vida inteira em uma única voz. Só cuidado para não se apaixonar como o Theodore no filme Ela (2014) de Spike Jonze.

Quão confortáveis ​​as pessoas estão usando recursos de voz em seus dispositivos? Segundo a Perficient o uso do comando de voz cresceu 20% comparado a digitação, afinal quando rola aquela pressa ou a clássica “te explico por áudio” ninguém pensa duas vezes, mas será que as pessoas estão confortáveis em falar? Se hoje convivemos com dispositivos com tecnologia IoT (internet das coisas) como Smartwatch, Smarthomes e carros inteligentes, o comando por voz será nossa (re)adaptação do modo de falar. A Inteligência Artificial está na linha de frente para auxiliar que a voz seja ouvida e compreendida, afinal, para termos um comando rápido e preciso, foram anos de pesquisas, testes, acertos e erros para os assistentes virtuais entrarem em nossos lares.

As primeiras incorporações de áudios no dia a dia surgiram em aplicativos, hoje os stories e directs possibilitam gravar áudios de até um minuto, mas o líder número 1 dos brasileiros é o WhatsApp. Com mais de 2 bilhões de usuários no mundo, aqui 90% dos brasileiros usam o app para enviar mensagens de texto, e 81% se comunicam por áudio, segundo a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box. A novidade mais recente fica com o voice tweets que o Twitter disponibilizou por enquanto apenas para o sistema IOS do qual são 140 segundos por publicação.

Ainda na pesquisa da Perficient, notamos um crescimento no uso da voz em ambientes públicos como banheiros, teatros, academias e escritórios. Se antes as pessoas tinham vergonha de andar na rua “falando” com o fone de ouvido, essa realidade mudou nos últimos quatro anos. Outra curiosidade é o uso de comando de voz por geração, no qual pessoas que têm entre 25-34 anos se sentem mais propensas ao comando por voz comparadas aos jovens com menos de 24 anos.

Muito disso é devido ao uso de aplicativos mais pop, como o TikTok, popular entre os mais jovens e exemplo perfeito das infinitas possibilidades do uso do áudio. Quem aqui não viu em looping um TikTok de dublagem? Com o crescimento dessa tendência, muitas empresas têm resgatado a memória afetiva dos ouvintes com as radionovelas só que agora em formato 4.0.  A nova áudio série original do aplicativo de músicas Spotify conta a história de SOFIA ou “a assistente virtual mais intuitiva do mundo. Num mundo onde a inteligência artificial não é tão artificial”. Nessa série o usuário ouve os dramas e questionamentos das personagens aconselhadas por Sofia, que na verdade conta com um belo time de humanos por trás da mágica dos dados. Diferente de áudio livros e podcasts, será que essa onda vai pegar? Você pode escutar a Sofia aqui no link.

Áudio é tendência e será cada vez mais comum solicitarmos aos nossos celulares e assistentes virtuais que busquem coisas para nós, afinal, é bem mais rápido falar coisas do que digitar aquele textão.

Publicidade

Clinica Lu Applim
Cinema

Publicidade

Insta do Siga Mais