Memória

Você já viu as placas que dão nome as ruas da cidade?

Uma breve análise sobre as placas que denominas as ruas da cidade.

Tiago Rafael Colunista
Tiago Rafael
Placas com nomes de ruas, em Adamantina (Fotos: Sérgio Barbosa). Placas com nomes de ruas, em Adamantina (Fotos: Sérgio Barbosa).

 “A rua é o referencial da cidade. Seu nome não é aleatório, mas essencialmente motivado. Representa condutas, estilos de vida, sentimentos e detalhes de uma paisagem. Simboliza épocas e traduz os valores ideológicos da população.“

Maria V. do Amaral Dick

* * *

Recentemente algumas postagens nas redes sociais do Prof. Sérgio Barbosa, popular Sebar, me chamaram à atenção. Em suas caminhadas pela dita “Província”, designação pela qual denomina a cidade de Adamantina em seus textos, Sebar está captando, sob o seu olhar, algumas coisas digamos “curiosas” daqui e dali, como as placas da cidade, as ruas, as árvores, as caixinhas de cartas, prédios, entre outras coisas.

Pois bem, como observador que sou, achei interessante algumas dessas placas que denominam as ruas e que ainda perduram pelas esquinas da terrinha. Cabe ressaltar que, temos ruas com nomes que nem existem mais, como é o caso da Rua dos Emboabas. Mas, tudo bem! Faz parte de nossa história! E algo relacionado a isso, já escrevi por aqui e ali, em outrora.  Reveja aqui em dois textos já publicados: um em 2018 e ou outro em 2019.

Atualmente as placas estão caindo em desuso por aqui, cada vez mais, são comuns as denominações de ruas e logradouros, serem realizadas nos postes. No entanto, isso não ocorria antes. A alguns anos atrás, era algo muito comum algumas empresas patrocinarem a instalação de tais placas nas esquinas da cidade. Que além de ser uma ótima jogada publicitária, a cidade ainda se beneficiava de uma benfeitoria.

Até aí, nenhuma novidade! Exceto pelo fato de que, atualmente algumas delas não existem mais por aqui. E aí está o mais interessante, ver como algumas delas de alguma forma marcaram a história da terrinha e de seus moradores. Com certeza, você se lembrará do Instituto Educacional de Adamantina (IEA), do Guaraná Brahma, da Agência Chevrolet, entre tantas outras empresas que um dia marcaram presença por aqui.

Enfim, a nós cabe o despertar das memórias de outrora, independentemente do meio. Mesmo que seja ele, a praça, a rua ou mesmo a placa que os denominam ou ainda quem os patrocina. Quanto ao Sebar, cabe o nosso agradecimento por tal olhar e registro acerca da “Província”.

Tiago Rafael dos Santos Alves

Professor, Historiador e Gestor Ambiental

Membro Correspondente da ACL e AMLJF

tiagorsalves@gmail.com

 

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais