Memória

Relembrando os Natais de Adamantina

Um breve texto sobre as decorações de Natal e afins na cidade de Adamantina.

Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental Colunista
Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental
Decoração de Natal em Adamantina. Casa do Papai Noel em 2011 (Imagens: Arquivo). Decoração de Natal em Adamantina. Casa do Papai Noel em 2011 (Imagens: Arquivo).

“Então é Natal, e o que você fez?”

Então é Natal

***

Nos últimos dias presenciamos a votação e aprovação das denominações dos Campi I e II da UNIFAI. Pois bem, como previsto, tais aprovações geraram inúmeros “comentários” nas “redes antissociais”. Enfim, avisamos! Mas, cada qual vota como quer... Não é mesmo? Mas, deixemos as denominações de lado e falemos de um pouco da história da terrinha.

Bom... Chegamos a Semana do Natal e ao passar pelas ruas da terrinha acabei me recordando de algumas decorações que marcaram por vários anos as ruas centrais. Para quem não se lembra, eram comuns as intalações de algumas armações com lâmpadas (de diversas cores), retratando algum motivo natalino, no meio das principais ruas do centro da terrinha.

Com o passar do tempo, tais armações acabaram dando lugar a outros tipos de enfeites. Alguns deles feitos de garrafas PETs usadas e afins. Esta era uma ótima forma de reaproveitar grande parte desse tipo de material por aqui, além de garantir uma bela decoração para a cidade.

Além disso, alguns lugares também marcaram a história do Natal por aqui. A Casa do Papai Noel, que utilizava a residência que fica na esquina entre a Avenida Osvaldo Cruz e Armando Salles de Oliveira. Aqui cabe um parêntese (Sobre esta, cabe destacar que infelizmente a mesma está sendo “demolida”. Mas, como se sabe a “lei de tombamento” ficou apenas na “memória”, literalmente.)

E os presépios? Me recordo de ter ajudado a “fazer” um deles sobre a fonte da Praça Élio Micheloni. Além é claro, dos já tradicionais, montados pelas Igrejas Católicas locais. Ah... E a tradicional chegada do Papai Noel, marcando como sempre, a inauguração das iluminações e afins. Além deste Papai Noel, era muito comum encontrar tantos outros pelos quarteirões centrais, distribuindo doces para as crianças.

Enfim, com o passar do tempo, muito do que vivenciei um dia, se alterou. No entanto, nos resta, como sempre, aquela nostalgia disso tudo. Um Feliz Natal a nós!

Tiago Rafael dos Santos Alves

Professor, Historiador e Gestor Ambiental

Membro Correspondente da ACL e da AMLJF

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Cinema
Insta do Siga Mais