Memória

Observações cotidianas: A primeira direção da FAFIA

Um breve relato sobre a primeira equipe gestora da FAFIA.

Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental Colunista
Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental
Desde 1967, quando foi criada a Fafia, nomeação do dirigente da instituição municipal de ensino de Adamantina se dá por ato do prefeito, após referendo da Câmara Municipal (Reprodução). Desde 1967, quando foi criada a Fafia, nomeação do dirigente da instituição municipal de ensino de Adamantina se dá por ato do prefeito, após referendo da Câmara Municipal (Reprodução).

"Fi-lo porque qui-lo!"

(Supostamente atribuída a Jânio Quadros)

* * *

Nos últimos dias a terrinha tem vivenciado alguns “perrengues” no que se refere a escolha dos novos Reitor e Vice-reitor da UNIFAI. E sobre todo o caso, vocês já devem ter lido por aqui ou ali, não vou entrar nesse mérito e nem discorrer sobre o tema, apesar de ter a minha opinião própria sobre o assunto.

No entanto, tudo isso me fez recordar de meu trabalho de conclusão de curso (TCC), de minha graduação em história. Pesquisei justamente o início desta instituição, no caso a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Adamantina, a FAFIA.

Ao longo de 3 anos, acabei identificando em inúmeros relatos, histórias de quem, de fato, “deu o sangue” por essa instituição. Muitas vezes, ficando meses sem receber o próprio salário, tendo em vista as eventuais dificuldades de uma faculdade recém-criada.

Além disso, ainda guardo, nas minhas fitas K-7, os relatos do saudoso Antônio Jorge, o primeiro vice-diretor da autarquia municipal, e de suas incansáveis idas à São Paulo, no Conselho Estadual de Educação, objetivando a criação desta faculdade. Ah... E não só dele, como de inúmeras pessoas extremamente importantes nesse processo.

Lei de 1967 que criou a Fafia, hoje UniFAI (Reprodução).

Da mesma forma, ainda tenho também os inúmeros relatos escritos de alunos, funcionários, professores, gestores e até a comunidade local, que foram importantes em meio ao meu estudo sobre a instituição. Cada qual, sempre elencando as principais dificuldades à época e como estas foram superadas. No passado nem tudo foram flores...

Nesse sentido, ao falarmos das dificuldades iniciais, nos cabe destacar a primeira gestão desta instituição, composta pelos professores Cássio Stersi dos Santos e Antônio Jorge, como diretor e vice-diretor respectivamente. Ambos nomeados “ad-referendum” da Câmara Municipal, conforme resolução 25/67 e nos termos do artigo 10º da Lei 853 de 29/06/1967[1].

Decreto de nomeação de 1967 (Reprodução).

E claro, seria totalmente inaceitável não mencionar todo corpo docente, equipe administrativa e alunos da instituição, pois acreditaram numa “ideia”. Ideia esta que se materializou e a vivenciamos hoje!

Enfim, a FAFIA... FEO... FAI... UNIFAI... Está aí! Graças a pessoas que um dia sonharam com tudo isso e acreditaram num projeto! Que possamos aprender com eles! Nos acertos... E principalmente nos erros! Que assim seja!

Tiago Rafael dos Santos Alves

Historiador – 0000486/SP

Membro correspondente da ACL e AMLJF

[1] Conferir Decretos Municipais 643 e 644 de 28 de julho de 1967.

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Cóz Jeans

Publicidade

Insta do Siga Mais