Memória

Fleurides e Helen Keller: lembranças do outro lado da rua

Um breve relato sobre a troca dos prédios dessas Unidades Escolares.

Tiago Rafael Colunista
Tiago Rafael
Colégio Estadual em 1964, atual Escola Estadual Fleurides Cavalini Menechino (Reprodução: Livro Reviver Adamantina/João Carlos Rodrigues). Colégio Estadual em 1964, atual Escola Estadual Fleurides Cavalini Menechino (Reprodução: Livro Reviver Adamantina/João Carlos Rodrigues).

“O tempo não comprou passagem de volta. Tenho lembranças e não saudades.”

(Mário Lago)

* * *

Dias atrás, relembrando alguns fatos de quando lecionei na EE Helen Keller e na EE Fleurides Cavallini Menechino, me dei conta de algumas informações acerca das duas escolas. Em um passado não tão distante, elas já ocuparam os prédios uma da outra, ou seja, a escola Fleurides se localizava onde hoje é a Helen Keller e oposto também ocorria.

 Colégio Estadual e Escola Normal, na esquina da Rua Arno Kieffer com a Avenida Rio Branco. Iniciou as aulas em 1953 (Reprodução: Livro Reviver Adamantina/João Carlos Rodrigues).

Ampliação do Colégio Estadual em 1964, atual Escola Estadual Fleurides Cavalini Menechino (Reprodução: Livro Reviver Adamantina/João Carlos Rodrigues).

A EE Fleurides Cavallini Menechino, foi criada e instalada em 1951, com a denominação de 2º Grupo Escolar de Adamantina, no local onde hoje temos a Igreja Matriz de Nossa Sra. de Fátima. Seu primeiro Diretor foi o Sr. Hélio de Almeida Catojo (o qual conversei recentemente por telefone) e seu Vice-diretor o Sr. Armando Tramontina. Em 1962, o GE então transferido um novo prédio, construído entre as Alamedas Navarro de Andrade (atual Bráulio Molina Frias), Fernão Dias (atual Jarbas Bento da Silva), onde atualmente se localiza a EE Helen Keller.

 Segundo Grupo Escolar em 1951, instalado nba atual Paróquia Nossa Senhora de Fárima (Reprodução: Livro Reviver Adamantina/João Carlos Rodrigues).

Corpo docente do 2º Ginásio Estadual. Ao centro o diretor  Hélio de Almeida Catojo e professores Hermínio de Aquino e Antônio Sendão Garcia (Reproduçõa: Livro Jubileiu de Ouro Adamantina/Cândido Jorge de Lima).

Quanto a EE Helen Keller, foi criada e instalada em 13 de março de 1953, com a denominação de Ginásio Estadual de Adamantina. Funcionando provisoriamente em salas do 1º Grupo Escolar (Atual EMEF Navarro de Andrade). Com o término das obras, o Ginásio Estadual foi transferido para o seu novo prédio, onde hoje se localiza a EE Fleurides Cavallini Menechino, tendo a Profa. Noêmia Bueno Valle como sua Diretora. Com a criação do Curso Normal, sua denominação passou a ser Instituto de Educação Estadual de Adamantina. 

Professora Noêmia Bueno do Valles (Reprodução: Livro Reviver Adamantina/João Carlos Rodrigues).

No início da década de 1970, e com o aumento da demanda de alunos para os anos iniciais, houve a troca dos prédios, para melhor acomodar os alunos. Segundo relatos de ex-alunos da época, a troca não foi tão bem aceita. Muitos pais, alunos e professores a questionaram, mas ela mesmo assim se efetivou.

Desde então, nunca mais a troca se desfez, e para as atuais gerações que estudaram nesta ou naquela escola fica a informação, já para as gerações que vivenciaram tudo isso, ficam as “lembranças do outro lado da rua”.

Tiago Rafael dos Santos Alves é historiador. Acesse aqui seu perfil.

 

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Youtube