Memória

Anúncios publicitários de outrora: O comércio adamantinense

Um breve relato sobre alguns anúncios publicitários antigos do comércio adamantinense.

Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental Colunista
Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental
Anúncios publicitários de outrora: O comércio adamantinense

“Se eu tivesse um único dólar, investiria em propaganda.”

Henry Ford

***

Nos últimos dias, as redes antissociais e seus usuários têm ficado um tanto quanto agitados com os anúncios do executivo estadual. Abre daqui, fecha dali, buzina acolá... E no fim das contas, ninguém sabe de nada. Daria até para parafrasear Chicó: “Não sei... Só sei que foi assim!”

Bom... Já que o assunto é o abre e fecha do comércio, quer dizer mais “fecha do que abre”, acabei dando uma folheada em alguns arquivos e localizei algumas propagandas antigas da terrinha. Algumas de estabelecimentos que ainda se perpetuam por aqui e outras de locais que já fecharam as portas.

O mais curioso de algumas delas, se dá com relação a alguns termos e palavras utilizados à época, alguns jargões etc. basta dar uma comparada com os anúncios atuais. Claro que, a grande maioria é das décadas de 1950 e 1960, mas são bem interessantes e curiosos.

Por outro lado, em outro momento é bem comum notar, conforme já escrito por aqui, um certo grau de “patriarcalismo” em alguns anúncios. Como por exemplo, a recomendação de utensílios domésticos “para sua esposa ou mãe”. Algo que soaria um tanto complicado hoje. Afinal, como diriam meus avós: “Os tempos eram outros!”

Enfim, as imagens falam por si só. Vale a pena conferir e analisar alguns dos pontos citados acima. São apenas alguns fragmentos deste ou daquele meio de comunicação da época, mas cabe ressaltar que tantos outros existiam no período.

Tiago Rafael dos Santos Alves

Professor, historiador e gestor ambiental

Membro correspondente da ACL e AMLJF

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Cinema
Insta do Siga Mais