Memória

Adamantina através das fotos

Um breve relato sobre algumas fotos feitas na cidade de Adamantina.

Tiago Rafael Colunista
Tiago Rafael
Adamantina através das fotos

 Somos a memória que temos e a responsabilidade que assumimos.

 Sem memória não existimos, sem responsabilidade talvez não mereçamos existir.”

 José Saramago

 

Aos meus alunos e ex-alunos dedico!

 * * *

Dias atrás, acabei me recordando de alguns trabalhos de ex-alunos, apresentados em congressos locais. Muitos deles tratavam acerca da história da terrinha, no entanto um deles me chamou a atenção ao revê-lo em meus arquivos pessoais, fizemos uma comparação simples entre  fotos antigas da cidade e fotos atuais (Atuais em 2013!).

Nesta época, eu lecionava a disciplina de História em uma escola particular da cidade. Juntamente com duas alunas, Juliana e Mônica, resolvemos embarcar nesse projeto. Alguns meses e fotos depois, o trabalho estava pronto para ser apresentado e o mérito era todo delas.

O mais curioso com tal trabalho, foi notar como as mudanças espaço-temporais ocorreram por aqui. Muitos locais que hoje conhecemos com esta ou aquela fachada, nem sempre foram assim. Há de se ressaltar também as construções que se iniciaram ao redor deste ou daquele local.

Pois bem, o nosso ponto de partida foi a Igreja Matriz de Santo Antônio, onde pudemos compará-la a partir de dois ângulos diferentes, sendo perceptível a inexistência do Edíficio San Patrick nas fotos mais antigas.

O prédio que outrora abrigava o Cine Santo Antônio, também foi objeto dessas análises. Muitos dos prédios comerciais que ali se localizam, sequer existiam na época em que a foto foi tirada.

Além destes, outros locais também foram analisados e comparados, dentre eles: O Terminal Rodoviário, a Caixa d”água, as Avenidas Capitão José Antonio de Oliveira, Rio Branco, Osvaldo Cruz e Deputado Salles Filho, a Casa de Saúde de Adamantina (Hospital do Dr. André), a Estação Ferroviária e o 4º Grupo Escolar (atual EE Durvalino Grion).

Enfim, a história contada aqui e ali sobre a terrinha, é feita e refeita pelas mãos dos diversos atores locais. As imagens desta ou daquela localidade, ontem e hoje, apenas marcam ou não, a presença dos diferentes grupos que aqui, um dia fizeram e fazem história.

Tiago Rafael dos Santos Alves é historiador. Acesse aqui seu perfil.

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais