Memória

A ressignificação ao longo do espaço-tempo em Adamantina

Uma breve análise sobre as mudanças espaço-temporais em Adamantina.

Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental Colunista
Tiago Rafael | Professor, historiador e gestor ambiental
A ressignificação ao longo do espaço-tempo em Adamantina

“Em cada momento histórico, o mundo se materializa através de suas possibilidades e neste processo os homens e suas ações adquirem existência no espaço e por ele, só que a maneira, a ordem com que se mostram para nós varia de um período a outro.”

Delfina Trinca Fighera

* * *

Nos últimos dias, nada “refrescantes”, entre uma andança e outra na terrinha, acabei perambulando por alguns bairros dos quais a muito tempo não percorria. Para minha surpresa, entre uma casa e outra, acabei percebendo como Adamantina alterou a sua configuração espacial, mas não apenas isso.

Me recordo de que em alguns lugares onde eu brincava quando criança, “pouco valorizados” e por vezes “marginalizados” na época, acabaram dando lugar a “modernos” residenciais e/ou loteamentos com grandes especulações imobiliárias. Configurando assim, uma nova redistribuição da população e quiçá uma nova organização daquele espaço geográfico.

Mapa do primeiro loteamento do patrimônio de Adamantina, efetuado pela CICA (Companhia Industrial e Citrícola Aparecida). Registro sob nº 1, de 12/12/1939, no 2º Cartório de Registro de Presidente Prudenrte (Reprodução: Jubileu de Ouro de Adamantina/Cândido Jorge de Lima).

(Fonte: Prefeitura de  Adamantina)

Do mesmo modo, nos dias atuais, já é possivel perceber também, uma nova ressiginificação do “nome popular” e/ou “lugar”, muitas vezes tratado com nomes pejorativos e/ou alusivos ao nível socioeconômico de seus moradores ou devido a algum acidente geográfico (erosão e/ou buraco, morro, baixada, etc).

Em outrora, já escrevi por aqui sobre a história de alguns bairros, ditos tradicionais, no entanto, nesse momento não tenho pretensão de elencá-los ou discutir a sua formação por aqui. Nesse sentido, em algumas comparações e pesquisas, junto aos mapas da área urbana de Adamantina, nos últimos 50 anos, percebemos um grande aumento no número de novos empreendimentos imobiliários. Justificando de certa forma o que mencionei acima.

Fonte: Google Maps). 

Assim, o que percebe é que a terrinha aumentou vertiginosamente a sua área urbana nos últimos tempos, novos lugares, novas áreas e novos espaços. Da mesma forma, surgiram novas formas de se viver nestes novos espaços, com novos muros, cada vez mais altos, substituindo as antigas cercas, que agora passaram a ser elétricas e sobre estes, novos portões, cada vez mais fechados, câmeras, vigilância, interfones, etc.

Enfim, em meio a tudo isso, mudamos! O espaço geográfico mudou, as mentalidades mudaram, a cidade mudou! E isso é bem perceptível a todos nós! Provavelmente você poderá apontar inúmeros pontos positivos e negativos nisso tudo (e eu também!). No entanto, isso será tema para outro texto em outro momento! Até lá!

Tiago Rafael dos Santos Alves

Professor, Historiador e Gestor Ambiental

Membro Correspondente da ACL e da AMLJF

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais
Cinema