Memória

A história de Adamantina também está no Youtube

Um breve relato acerca de alguns vídeos históricos de Adamantina.

Tiago Rafael Colunista
Tiago Rafael
Disponíveis no Youtube, vídeos antigos contam a história de Adamantina (Reprodução). Disponíveis no Youtube, vídeos antigos contam a história de Adamantina (Reprodução).

“Adamantina é progressista centro de atividade dinâmica, que se encontra na Alta Paulista. Sendo a futura ponta de linha desta estrada. Seu povo, laborioso e culto, trabalha incessantemente para o maior desenvolvimento da cidade. Que dotará o Estado de São Paulo de mais uma cidade.”

Trecho Inicial do Vídeo – Cidade de Adamantina Símbolo de Progresso

* * *

Há alguns anos atrás, me recordo que em uma de minhas visitas à Secretaria de Cultura, o secretário a época, Acácio Rocha, me mostrou um fita VHS produzida em meados da década de 1960. Se não me falha a memória, a referida fita destacava o mandato do Sr. Gumercindo Romanini (Tino). O tempo passou, idas e vindas se processaram e eu nunca mais tive contato com aquele material, mas lembro que o mesmo acabou sendo digitalizado em DVD.

Título do vídeo (Reprodução).

Era fato comum nas primeiras décadas da terrinha (e ainda hoje, em outros meios), as administrações municipais produzirem vídeos (ou nos desfiles cívicos) “exaltando” os “grandes feitos” e os políticos da esfera estadual e/ou federal que nos  “ajudaram” nisto ou naquilo.

Deputados Cunha Bueno e Salles Filho - Visita a Adamantina (Reprodução).

Pois bem, recentemente descobri alguns desses vídeos no Youtube (assista ao final do texto), no canal em nome de Rubens F. Micheloni Filho. Eles foram postados a cerca de sete anos atrás e são bem curtos (cerca de 15 minutos cada), mas que conseguem sintetizar um pouco do que fora a cidade de Adamantina (e região) em meio a sua criação.

Corte das árvores exaltado como progresso (Reprodução).

Infelizmente, as gravações da época e a qualidade do vídeo deixam a desejar. No entanto, vale a pena a visualização destes. Além disso, o mais interessante é “poder ver” as diversas pessoas que, ao longo do tempo passaram a denominar os diferentes lugares da cidade. E claro começar a entender o motivo de algumas “homenagens”.

Administração Gumercindo Romanini (Reprodução).

Outro ponto que me chamou a atenção, se dá no fato de um dos vídeos “exaltar a ideia da derrubada das matas locais” em virtude da “chegada do progresso” com o café. É claro que os tempos eram outros, e as legislações ambientais também, mas fico a me perguntar: Do que tínhamos de vegetações, o que restou? Mas, como se sabe, é impossível parar a locomotiva do “tal do progresso” enquanto ele não me afeta (ou afetava).

Enfim, inúmeros são os ângulos e perspectivas que podem e devem ser abordados nos vídeos em questão. A nós, cabe a tarefa de poder problematizá-los e desconstruí-los. Afinal, esse é o ofício do historiador. Aos que ainda não assistiram os vídeos, recomendo e pondero novamente que, os mesmos foram criados por motivos específicos, cabendo sim, uma nova reinterpretação dos mesmos para os tempos atuais.

Tiago Rafael dos Santos Alves

Professor, Historiador e Gestor Ambiental

Membro Correspondente da ACL

Publicidade

Cinema
Clinica Lu Applim

Publicidade

Insta do Siga Mais