Crônicas Provincianas

Unifai, Dia Mundial do Rock e outros desencontros...

Gênero musical inspirou no novo texto opinativo sobre a UniFAI.

Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | barbosa.sebar@gmail.com Colunista
Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | barbosa.sebar@gmail.com
Unifai, Dia Mundial do Rock e outros desencontros...

“A função mais importate da universidade na era da razão é proteger a razão de si mesma.” (Allan Bloom, filósofo)

 

Para “Roqueiros/as da Academia, dedico!

Escrevo este ARTIGO OPINATIVO no DIA MUNDIAL DO ROCK, 13 de julho, portanto, nada mais interessante do que utilizar a REFLEXÃO CRÍTICA viajando ao som de THE DOORS para outros desencontros neste tempo novo tempo que se chama hoje...

Também, como registrado em outro texto, resolvi que tendo em vista a NOVA GESTÃO que assumiu a UNIFAI, não estarei mais utilizando as palavras PAREDES ALVAS, ou seja, faz-se necessário levar em consideração que se trata de uma NOVA PROPOSTA para que a INSTITUIÇÃO possa entrar mais de acordo com as EXIGÊNCIAS do MERCADO neste cenário de PANDEMIA...

Porém, não se pode deixar de lado que a CRÍTICA deve existir sempre em todas as áreas afins aos interesses da COMUNIDADE em nível GLOCAL, a saber, do GLOBAL para o LOCAL neste contexto plural para a PÓS-GLOBALIZAÇÃO em nível ORGANIZACIONAL...

Portanto, a REFLEXÃO deve estar sempre mediada pela CONTEXTUALIZAÇÃO, bem como, na perspectiva de uma ANÁLISE DE CONJUNTURA com respaldo da HISTÓRIA, SOCIOLOGIA, FILOSOFIA, ANTROPOLOGIA e outras ciências...

Desta forma, o DEBATE deve ocorrer de acordo com as EXIGÊNCIAS patrocinadas pelas atividades nas áreas do MERCADO e ACADEMIA, todavia, o DIÁLOGO deve marcar presença para um OLHAR além do SENSO COMUM sobre tudo e todos/as...

Por exemplo, na ACADEMIA, não se pode deixar de lado a PLURALIDADE das diversas áreas, assim, EXATAS, HUMANAS, SAÚDE e AGRÁRIAS estão no mesmo nível de atuação e DESENVOLVIMENTO, sendo que as ESPECIFICIDADES são fatores importantes para que a CONEXIONALIDADE marque presença de FORMA EFETIVA...

Além do mais, o EQUÍLIBRIO entre as respectivas ÁREAS devem ocorrer para que o PROJETO ACADÊMICO mediados pelas PRÁTICAS PEDAGÓGICAS afins aos OBJETIVOS do ENSINO, da PESQUISA e da EXTENSÃO COMUNITÁRIA possa AVANÇAR e seguindo as ETAPAS de uma PLANEJAMENTO ESTRÉGIGO alcançar a CONSOLIDAÇÃO de uma GESTÃO COMPARTILHADA...

Por ser das áreas de HUMANAS, entendo que a FORMAÇÃO ACADÊMICA neste caso em pauta, pode fazer a DIFERENÇA para uma aproximação TEÓRICA com as EXATAS, SAÚDE e AGRÁRIAS sem maiores problemas quanto as DIRETRIZES das mesmas...

Por isso, torna-se fundamental o EXERCÍCIO da TEORIA por meio da PRÁXIS em todos os DEBATES que estão em SINTONIA com a UNIVERSALIDADE do CONHECIMENTO em nível de ACADEMIA...

O trabalho em EQUIPE deve ser CONSTANTE para que o SUCESSO possa ser alcançado de forma GLOBAL na INSTITUIÇÃO, haja vista que o CENTRO UNIVERSITÁRIO depende de CURSOS nas Áreas HUMANAS, EXATAS, SAÚDE e AGRÁRIAS, isso é, na PERSPECTIVA de UNIVERSIDADE e ponto quase final...

QUEM SOBREVIVER VAI SAVER...

AVE ALEXANDRE, WENDEL e EQUIPE!

Publicidade

Insta do Siga Mais
Tio Panda Adamantina

Publicidade

Energisa