Crônicas Provincianas

Sobre todas as coisas que não existem neste tempo...

As desilusões estão perdidas neste contexto mais do que interessante para ambos os lados.

Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br Colunista
Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br
(Imagem de Omni Matryx por Pixabay). (Imagem de Omni Matryx por Pixabay).

“A imaginação é positivamente aparentada com o infinito.” (Charles Baudelaire)

O que se pode escrever sobre aquilo que não existe e assim por diante, porém, tudo pode ser arranjado pelos mediadores do passado, tendo em vista que o futuro está perdido no tempo...

Assim, a inexistência do que se pensa que existe está nas ideias de quem perdeu o bonde da outra vez e ficou sem saber pra onde seguir o caminho das recordações que ficaram no outro tempo...

De tudo que se pode acreditar que existe, talvez o olhar pode se perder nas contradições dos diálogos do momento, assim, tudo pode se resolver para quem esteve naquele tempo...

Portanto, se quiser acreditar na outra encenação que ficou do outro lado do cenário, pode-se trazer as penalidades que marcaram os pontos nas jogadas das perdas do tempo...

As desilusões estão perdidas neste contexto mais do que interessante para ambos os lados, todavia, nada se pode projetar para uma aproximação com o pecado da imagem em meio ao tempo...

Todas as alternativas estão censuradas pelo dono do saber que determinou isto ou aquilo, haja vista as necessidades dos mesmos de sempre, por isso, tudo devem estar de acordo com as exigências do tempo...

Também, a força do universo continua forçando para que aquele outro lado possa estar do jeito da estrela cadente, desta forma, o cometa que passou não levou o tempo...

As forças do infinito estão em desacordo com as constelações do outro lado da cosmovisão, porém, tudo pode acontecer daqui pra frente quando as estrelas estiverem em sintonia com o abismo estelar...

Muitas das luzes se apagaram sem muitas considerações para com o cenário do apocalipse, todavia, existem uma ou duas portas que continuam entreabertas para uma recepção camuflada dos astros...

As questões profanas estão em conexão com as dúvidas do sagrado, porém, só mesmo a criatura pode saber qual dos caminhos deve seguir, tendo em vista que a estrela guia continua no escuro do universo...

As asas da imaginação continuam as mesas para uma aproximação sem limites com o Criador sem a criatura, entretanto, todos/as estão na espera das mesmas respostas do passado que está no presente em busca do futuro...

Nada pra declarar frente ao senso comum que predomina nos quatro cantos do sistema universal dos planetas, assim, apenas um sinal pode trazer de volta aqueles que se foram em busca do infinito espacial...

SÓ MESMO A SUA IMAGINAÇÃO PODE TRAZER O COMETA DE VOLTA AO CENÁRIO PARA UMA APROXIMAÇÃO COM O INFINITO...

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais